Barista é campeã mundial utilizando café produzido no Brasil

Imprimir
Pela primeira vez na história, o Brasil sediou quatro campeonatos mundiais de barismo: World Brewers Cup Championship, World Cup Tasters Championship, World Coffee in Good Spirits Championship e World Latte Art Championship. As competições ocorreram dentro da programação da Semana Internacional do Café (SIC), realizada de 7 a 9 de novembro, em Belo Horizonte (MG), e foram possíveis graças aos esforços da organização do evento em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que trouxeram os certames através do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”.

Também de maneira inédita, a campeã do World Brewers Cup Championship, a representante da Suíça, Emi Fukahori, venceu a competição com um café produzido 100% no Brasil, na região do Cerrado Mineiro, sendo esse um feito histórico para nosso país. Ela foi a competidora que preparou o melhor café pelo método filtrado e manual, fazendo uso de suas técnicas e habilidades para extrair o melhor do produto coado. Neste campeonato, o representante nacional foi o campeão brasileiro Léo Moço, que finalizou o mundial em 34º lugar.

Em 2018, o degustador que mais demonstrou conhecimento na distinção de cafés foi o representante da Austrália, Yama Kim, que se sagrou vencedor do World Cup Tasters Championship. O brasileiro Carlos Henrique da Silva, campeão nacional da categoria, encerrou a competição em 11º lugar e alcançou a melhor colocação do país nos mundiais realizados em Belo Horizonte.

O World Coffee in Good Spirits Championship analisou o desempenho dos baristas no preparo do café com drinques alcoólicos e outros ingredientes que harmonizam com a bebida quente ou fria. A melhor performance, este ano, ficou com Dan Fellows, do Reino Unido, que levou o título da competição. O Brasil foi representado pelo campeão nacional Ariel Todeschini da Motta, que encerrou o campeonato na 21ª colocação.

A quarta competição mundial inédita realizada no Brasil foi o World Latte Art Championship, que evidencia a habilidade do barista em realizar desenho com leite no café. O destaque da competição foi o malaio Irvine Quek Siew Lhek, que superou dezenas de competidores e sagrou-se vencedor. O Brasil foi representado pelo campeão nacional Daniel Acosta Busch, que encerrou o campeonato na 29ª posição.

Os Campeonatos Mundiais de Barismo são organizados pela World Coffee Events (WCE), empresa que responde à Specialty Coffee Association (SCA), a Associação de Cafés Especiais mais relevante do mundo. Segundo a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, o objetivo das competições é agregar a comunidade internacional apaixonada pelo café e mostrar como o mercado tem profissionais diferenciados no preparo da bebida mais querida do planeta.

“A realização dos campeonatos mundiais no Brasil é uma grande conquista, uma verdadeira honra! Recebemos centenas de baristas de dezenas de países e disponibilizamos uma estrutura espetacular, atendendo às expectativas dos competidores, que puderam dedicar sua atenção total nas competições, dando o melhor de si”, comenta.

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation” é desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

SEMANA INTERNACIONAL DO CAFÉ
A SIC é uma iniciativa do Sistema FAEMG, Café Editora, Sebrae e Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado (Seapa) e da Codemig. De 7 a 9 de novembro, reuniu, no Expominas, toda a cadeia produtiva do setor cafeeiro nacional e internacional, em prol do crescimento social e economicamente sustentável do produto brasileiro. O encontro envolveu cafeicultores, torrefadores, classificadores, exportadores, compradores, fornecedores, empresários, baristas, proprietários de cafeterias e apreciadores. Durante os três dias, foram realizados mais de 25 eventos simultâneos focados nas áreas de Mercado & Consumo, Conhecimento & Inovação e Negócios & Empreendedorismo.

Em 2018, o evento recebeu os mundiais de barista “World Coffee in Good Spirits Championship”, “World Latte Art Championship”, “World Brewers Cup” e “World Cup Tasters Championship”, organizados pela World Coffee Events e com o National Body da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA).

Fonte: Assessoria de Comunicação BSCA (Por Paulo André Colucci Kawasaki)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *