Baixo volume de arábicas finos no mercado preocupam os compradores

Imprimir

Por Thais Fernandes

As cotações do café em Nova Iorque oscilaram bastante, influenciadas pelas idas e vindas da cotação do dólar no Brasil, maior produtor e exportador mundial de café, apontou o último Boletim Semanal da exportadora e corretora de café Escritório Carvalhaes.

Apesar de, no físico brasileiro, a alta do dólar e a necessidade de café para embarque terem movimentado o mercado com melhores preços ofertados pelos compradores, o mercado ainda avalia a quantidade e qualidade de café que vem sendo comercializado. “Já estamos no final de setembro e o baixo volume de arábicas finos que chegam ao mercado preocupam os compradores”, afirma a exportadora e corretora de café Escritório Carvalhaes.

Na região onde atua a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda (Cooxupé), maior cooperativa brasileira focada em cafeicultura, houve atraso durante toda a colheita. Os números chegaram a ser 25% menores em 18 de julho de 2015, em relação a mesma data de 2014. Até o dia 19 de setembro, a Cooxupé reportou 96,32% de área colhida por seus cooperados.

Já no Paraná, o Departamento de Economia Rural (Deral) informa 98% de área colhida até o dia 28 de setembro. A má granação informada por produtores, no entanto, ainda afeta o mercado. “Lotes de café com alta porcentagem de peneiras 17 e 18, escassos nesta safra, são bastante disputados e valorizados”.

Florada
Nos últimos dias, o CaféPoint tem recebido notícias e fotos de florada em diversas regiões produtores, contudo produtores ainda estão reticentes quanto ao desenvolvimento dos grãos nos próximos meses. “Agora precisaremos de chuvas e boas condições climáticas nas próximas semanas para que ocorra o “pegamento” das flores e o desenvolvimento dos chumbinhos”, pontua a exportadora.

O Escritório Carvalhaes informou, ainda, que até o dia 24 os embarques de setembro estavam em 1.464.853 sacas de café arábica. Somando-se ao conilon e ao café solúvel, foram embarcadas 1.854.602 sacas, contra 1.709.536 sacas no mesmo dia de agosto.

Na bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 18, sexta-feira, até o fechamento do dia 25, subiu nos contratos para entrega em dezembro próximo, 435 pontos ou US$ 5,75 (R$ 22,84) por saca. Em reais, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 18 a R$ 617,60 por saca, e dia 25, a R$ 644,85 por saca. Já nos contratos para entrega em setembro a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 440 pontos no dia 25 de setembro.

Por Equipe CaféPoint (CaféPoint)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *