24 de Maio – Dia Nacional do Café: veja curiosidades sobre a cultura

Imprimir

Você sabia que…

● As primeiras mudas de café foram trazidas da Guiana Francesa para o Pará em 1727, pelo oficial português Francisco Melo Palheta. Desde então, o café praticamente fez o país, criando cidades e gerando riqueza por onde passou. Cultura nômade a princípio, do Pará o café foi para o Rio de Janeiro e de lá, seguiu para o Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo e, via Serras Fluminenses, conquistou Minas Gerais e, em seguida, Paraná e Espírito Santo.

● Até os anos 50, o café respondia por mais de 60% das divisas brasileiras. A industrializa-ção do País perseguida pelo presidente Juscelino Kubitschek (1956-1960) foi financiada em grande parte com o dinheiro obtido com a exportação desse produto agrícola. Economica-mente, o café não tem mais o peso na balança comercial que teve até aquela década, o que mostra que o Brasil cresceu, deixou de ser agroexportador e hoje comercializa de aeronaves a bens de capital e de consumo, assim como produtos agrícolas diversificados. Mas a importância do produto na economia do País continua inquestionável: o Brasil é o maior produtor de café do mundo, com a safra de 2014 estimada pela Conab entre 44,57 milhões e 50,16 milhões de sacas, e o maior exportador, detendo cerca de 30% do market-share. E ainda representa o segundo maior mercado consumidor, com mais de 20 milhões de sacas, após os EUA (que consomem entre 21 e 23 milhões de sacas/ano).

● O agronegócio café é integrado por uma rede imensa de agentes, incluindo agrônomos e pesquisadores; possui uma estrutura comercial e exportadora ágil e apta a fazer fluir com rapidez qualquer volume de safra; têm um parque industrial pronto para atender tanto a demanda de café torrado e moído quanto de café solúvel, e possui uma base produtora que a cada dia revela sua altíssima qualidade, dados os investimentos realizados pelos cafeicultores. Além disso, o agronegócio conta com parceiros em todas as áreas, que são os fornecedores de insumos, máquinas e serviços, de um lado e, de outro, os profissionais do comércio, como supermercados, cafeterias, panificadoras, bares, hotéis e restaurantes.

● Pode-se dizer que nenhuma outra lavoura gerou tantos benefícios ao País quanto o café. Inspirou gênios como Cândido Portinari, Tarsila do Amaral e Djanira, e patrocinou grandes eventos, como a Semana de Arte Moderna, realizada em São Paulo em 1922, que mudou radicalmente a arte brasileira.

● O café faz bem para a saúde. Estimula o raciocínio, a memória, aumenta o estado de vigília. É uma bebida social, que aproxima e faz amigos. E o ato de tomar café pode significar uma prazerosa pausa na correria que se vive no trabalho, em casa ou na escola.

● Todo dia é dia de café, de Norte a Sul do Brasil. Mas no Dia 24 de Maio é a vez de indústrias, produtores, exportadores, cooperativas, jornalistas, artistas, escritores e consumidores retribuírem com uma homenagem especial a essa fonte inesgotável de prazer, aroma e sabor.

Fonte: Tempo de Comunicação para ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café (Jorn. Resp.: Marília Moreira (MTb 11.381))

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *