24 de Maio – Dia Nacional do Café: Uma bebida natural e saudável

Imprimir

O café anima, revigora, aquece e desperta. Basta uma xícara de café, puro ou com leite, ao levantar, para se sentir disposto. Após o almoço, o café atua como um digestivo e ainda tira aquela sonolência. E em alguns momentos, como no meio da manhã e da tarde, a pausa para o café tem o poder de revigorar as energias e animar as pessoas. Além disso, pesquisas realizadas no Brasil, Estados Unidos, Europa e Japão revelam que o café pode fazer muito bem à saúde humana e que seu consumo diário e moderado (de 4 a 5 xícaras ao longo do dia) contribui na prevenção de várias doenças, como diabetes do adulto, câncer de cólon, de fígado e de mama, e doença de Parkinson entre outras.

São muitas as substâncias benéficas presentes no café, e não apenas cafeína, como muitos podem pensar, diz Mônica Pinto, nutricionista e coordenadora de Projetos da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). “O café contém uma grande variedade de macro e micro nutrientes, é uma bebida natural, saudável e uma das mais populares do mundo, e por isso vale a pena considerar a contribuição de seus nutrientes a nossa dieta e bem-estar”.

A bebida café é um produto de complexa composição química, principalmente após sua torrefação, quando compostos originais do grão são degradados e novos compostos são formados garantindo a presença de substâncias nutritivas, bioativas e suas características de sabor e aroma.

“O café possui de 1% a 2,5 % de cafeína, que é o componente mais conhecido por seus efeitos estimulantes sobre o sistema nervoso central, e geralmente é associada a uma melhora no estado de alerta, na capacidade de aprendizado e resistência ao esforço físico”, explica Mônica Pinto. Além da cafeína, o café contém também ácidos clorogênicos, responsáveis por grande parte da atividade antioxidante da bebida, na proporção de 7% a 10%, isto é, três a cinco vezes mais que a cafeína, e ainda com potencial atividade antibacteriana, antiviral, e anti-hipertensiva. Por último, há ainda a niacina, que é uma vitamina do Complexo B, formada pela degradação de um composto naturalmente presente no grão.

“Do ponto de vista alimentício, todos esses componentes fazem do café uma bebida natural e saudável e se ingerido em doses moderadas, pode fazer muito bem para a saúde, além de prevenir doenças”.

Composição química média de uma xícara de café filtrado
(infusão a 10%, ou seja, 5g para 50 ml)

Calorias 3 kcal
Proteína 0.35g
Lipídio 0,5g
Carboidrato 0,75g
Cálcio 1,5 mg
Magnésio 3mg
Fósforo 3mg
Ferro 0,01 mg
Sódio 0,7 mg
Potássio 39 mg
Cobre 0,005 mg
Zinco 0,025 mg
Vitamina B3 (Niacina) 0,025 mg
Vitamina B1 (Tiamina) 0.005 mg
Vitamina B2 (Riboflavina) 0.005 mg
Ácido Clorogênico 500 mg
Cafeína 100 mg

Conheça alguns benefícios desta bebida natural e saudável:

Atenção e Concentração – Proporciona o aumento da capacidade de trabalho físico e mental, do estado de alerta e vigília, da memória e do bem-estar, ajuda na concentração e também minimiza os efeitos do mal de Alzheimer e de Parkinson.

Obesidade Infantil – A substituição do antigo e saudável hábito de consumir café com leite em casa, na merenda escolar e no lanche da tarde por refrigerantes e comidas rápidas (hambúrgueres, pizzas, etc.), além de biscoitos, balas, goma de mascar e derivados artificiais do amido, explica a epidemia de obesidade infantil nos países industrializados. Na atualidade, mais de 1/3 das crianças e jovens nas sociedades modernas estão acima do peso, favorecendo o aparecimento de diabetes, levando a uma baixa autoestima e consequentemente à depressão, além de predispor a problemas cardiovasculares futuros. E, para inibir a obesidade infantil, o café com leite está sendo considerada a bebida mais adequada para crianças e adolescentes. Além de não engordar, o café com leite é mais nutritivo e saudável do que qualquer outra bebida artificial ou natural existente.

Diabetes tipo II – Estudos modernos mostram que o consumo regular de café protege contra o surgimento do diabetes do adulto (tipo II). O diabetes tipo II ou insulinoindependente (tipo adulto) tem início na maturidade, geralmente após os 40 anos, e os pacientes são em sua maioria obesos e a evolução é lenta. Este tipo de diabetes é responsável por 90% dos casos. Estudos recentes sugerem que o consumo diário de até 6 xícaras de café pode prevenir o surgimento da doença, não devido à cafeína, mas sim aos ácidos clorogênicos, seus metabólitos ou aos minerais como o magnésio, dentre inúmeras outras substâncias ainda a ser estudadas no café, abrindo uma nova área de pesquisa sobre o papel protetor do consumo de café.

Apatia e depressão – O café recarrega as energias. Tomar café todos os dias diminui a incidência de apatia e depressão. Essa última atinge 20 em cada 100 trabalhadores de empresas do mundo. Isso diminui a produtividade. Por isso, o hábito do cafezinho no trabalho, do coffee-break, é um jeito eficiente e bem agradável de combater o problema.
Propriedades Antioxidantes – O mecanismo ainda não foi inteiramente elucidado, mas os fenóis vegetais têm uma potente ação antioxidante, e o café é uma das fontes dietéticas mais ricas de ácidos clorogênicos, um polinefol vegetal. O consumo de café como importante fonte de antioxidante da dieta, pode inibir as inflamações e, portanto, reduzir o risco de doenças cardiovasculares e outras doenças inflamatórias prolongadas. As inflamações têm muito a ver com o estresse oxidativo e qualquer processo que reduza estas inflamações beneficia consideravelmente nossa saúde e bem-estar.

O segredo é não exagerar!

A nutricionista Mônica Pinto lembra que o café é uma bebida estimulante e não se pode exagerar na quantidade. “Cada pessoa deve buscar qual dose diária de café que a satisfaz. Lembre-se que o café é uma bebida diurna, que ajuda nas atividades do dia, mas seu consumo deve ser reduzido no período da noite, para não afastar o sono”. A primeira xícara deve ser tomada na primeira hora após o despertar e as demais, com intervalos mínimos de duas horas, conforme as recomendações abaixo:

Consumo
de café

Início da
manhã

(6h007h00)

Meio da
manhã

(10h00)

Início da
tarde

(13h0014h00)

Fim da
tarde

(15h0016h00)

Até 10 anos

50 mL

50 mL

50 mL

50 mL

10 a 15 anos

100 mL

50 mL

100 mL

100 mL

15 a 20 anos

100 mL

150 mL

100 mL

100 mL

20 a 60 anos

150 mL

150 mL

150 mL

150 mL

Mais de 60 anos

100 mL

50 mL

100 mL

50 mL

Fonte: Adaptado de Lima (2001)
Dose de 50 mL equivale à xicrinha de café (“cafezinho”)
Dose de 100 mL equivale à xícara de chá
Dose de 150 mL equivale à xícara grande de café (caneca)

Fonte: Tempo de Comunicação para ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café (Jorn. Resp.: Marília Moreira (MTb 11.381))

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *