Tóquio: Brasil mostra o melhor da safra atual de café ao Japão

Imprimir

É praticamente impossível desvincular a trajetória do café da história da imigração japonesa. Os grãos que levaram milhares de japoneses para o Brasil continuam sendo um dos principais produtos da balança comercial entre os dois países.

A parceria é antiga e profunda. Produtores brasileiros estiveram no Japão para participar de feira realizada todos os anos em Tóquio. A melhor vitirine para o café especial brasileiro.

“Nós viemos não só para negócios, mas em caráter de visita. Em condolência ao mercado japonês que muito nos honra como parceiro nosso”, afirma Luiz Paulo Pereira Filho da Associação de Cafés Especiais.

O Japão compra quase 30% do café especial exportado pelo Brasil. São quase 600 mil sacas de 60 quilos de um produto especial. “Então é um café de altíssima qualidade que está todo ele sendo mostrado de primeira mão para o Japão. Não só o mercado japonês como o mercado mundial está reconhecendo cada vez mais a elevação da qualidade do produto brasileiro”, avalia Vanúsia Nogueira da Associação de Cafés Especiais.

O evento atraiu compradores também de fora como Yun Soon Lee, importador da Coreia do Sul. “Muitos coreanos gostam café mais balanceado, suave”, comenta.

O classificador de cafés especiais, Silvio Leite, reconhece no paladar a preferência dos consumidores exigentes. “Então como tenho uma porção, você sente o paladar, o sabor, o sabor remanescente, avalia, mas normalmente a gente não toma, a gente cospe. Então esse é o processo profissional para selecionar um café”, relata.

Em cada degustação, ele prova de 70 a 80 xícaras de uma vez. “Quando o consumidor japonês pega um café doce, limpo, muito prazeroso, ele automaticamente é convencido. E mais importante, quando ele está convencido, ele continua a fazer a relação comercial entre Japão e Brasil, a conexão de negócios entre os países e os produtores”, acrescenta.

Bom para o Brasil, melhor ainda para quem produz como José Francisco que sabe o que cultivar em sua fazenda, em Minas Gerais, para agradar os japoneses.

“O café especial brasileiro atende a preferência de paladar dos japoneses, temos um café muito bem equilibrado, um café com bom corpo, bastante adocicado, e com nível baixo de acidez”, diz o produtor.

E é esse café, com selo de garantia, que vai para as melhores cafeterias do Japão.

Fonte: International Press

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *