Café tem mais um dia parado na ICE, mas acumula novos ganhos na terça-feira

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US encerraram esta terça-feira com altas, em mais uma sessão de pouca movimentação e de negócios apenas esparsos, com muitos operadores permanecendo fora do mercado, por conta do final de ano.

O dia foi marcado por uma menor volatilidade e foi basicamente sonolento, assim como outros mercados, já que a ausência de um volume maior de players é generalizada. Além disso, o início das operações se deu mais tarde, seguindo o calendário proposto pela bolsa, o que apenas estimulou que ainda menos operadores estivessem participando. No campo fundamental, nenhuma novidade se verifica.

O México continua com riscos de retomada das geadas, mas, se elas ocorrerem, serão em pontos isolados e com um volume de café relativamente pequeno. Questões como a safra colombiana e suas pragas, apesar de ainda mobilizarem participantes, estão assimiladas pelo mercado, que trabalha basicamente em cima de aspectos técnicos e consegue, passo a passo, se consolidar num viés bastante interessante de alta.

No encerramento do dia, o março em Nova Iorque registrou alta de 185 pontos, com a libra a 239,30 centavos, sendo a máxima em 239,90 e a mínima em 236,10 centavos por libra, com o maio tendo oscilação positiva de 185 pontos, com a libra a 240,65 centavos, sendo a máxima em 241,25 e a mínima em 237,50 centavos por libra. Na Euronext/Liffe, em Londres, não houve sessão, por conta do feriado bancário.

Segundo analistas internacionais, a tendência é o mercado manter uma grande calma até, ao menos, a metade da próxima semana, quando vários players deverão voltar aos negócios e os níveis de comercialização poderão ser normalizados. "Estamos vendo alguns compradores remanescentes e foram eles que deram alguma sustentação ao mercado na segunda-feira e hoje, mas nada que se possa destacar como parâmetro. Deveremos continuar a ter ações como a de hoje nas próximas sessões e nas primeiras de 2011", disse um trader.

O mercado externo voltou a não ter nenhum tipo de influência no comportamento do café. O dólar, por exemplo, fechou com estabilidade em relação a uma cesta de moedas internacionais, num sinal de que a notícia do aumento de juros na China já foi assimilada pelos players. O índice CRB fechou com uma alta considerável, após ter batido no seu melhor nível desde outubro de 2008, puxado pelo ouro, café, algodão e algumas outras commodities softs, além de o petróleo ter conseguido se estabilizar depois das perdas da segunda-feira.

As exportações de café do Vietnã deverão ficar praticamente no mesmo nível observado no mesmo mês do exercício anterior, mas a receita decorrente desses embarques terá um aumento de 22%, informou o Escritório Geral de Estatísticas do país. O órgão oficial espera a exportação total de 130 mil toneladas métricas, ou 2,17 milhões de sacas, no mês, com uma renda de 122 milhões de dólares. Em dezembro de 2009 o país remeteu ao exterior 130 mil toneladas, com uma receita de 182 milhões de dólares. O Escritório ainda revisou os números sobre os embarques de novembro do país, para 69 mil toneladas, contra 80 mil toneladas anteriormente esperadas. Na safra 2010/2011, iniciada em 1 de outubro, o Vietnã até agora exportou 256 mil toneladas, ou 4,27 milhões de sacas, 9,2% a menos que no ano passado, gerando uma receita de 434 milhões de dólares, alta de 11% em relação à temporada passada.

As exportações de café do Brasil em dezembro, até o dia 27, somaram 2.278.753 sacas, contra 1.850.309 sacas registradas no mesmo período de outubro, informou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil).

Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 865 sacas indo para 1.708.899 sacas.

O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em apenas 4.463 lotes, com as opções tendo 1.685 calls e 1.491 puts.

Tecnicamente, o março na ICE Futures US tem uma resistência em 239,90-240,00, 240,50, 241,00, 241,50, 241,90-242,00, 242,50 e 243,00 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 236,10-236,00, 235,50, 235,00, 234,50, 234,30, 234,00, 233,50 e 233,10-233,00 centavos por libra.

Fonte: AgnoCafé

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *