Café filtrado reduz riscos de doenças no coração

Imprimir
O ato de beber café, com equilíbrio, está associado a uma série de benefícios para a saúde. A bebida possui propriedades que ajudam a diminuir risco de diabetes, a depressão e alguns tipos de câncer. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Norueguês de Saúde Pública, o café filtrado pode trazer ainda mais proteção para a saúde.

Pesquisadores da Noruega reuniram dados de saúde de 508.747 homens e mulheres de 20 a 79 anos. Os participantes, com média de 20 anos, relataram o tipo e a quantidade de café que bebiam, filtrado em papel ou fabricado, usando métodos não filtrados, como prensa francesa ou expresso. Na amostra, foi identificado que aqueles que consumiam café filtrado tiveram uma redução de 15% no risco de morte prematura por qualquer causa.

O efeito ocorre, pois, o café filtrado contém concentrações mais baixas de fitoquímicos, nutrientes que aumentam o colesterol, o que pode explicar parte do efeito. Aage Tverdal, pesquisador sênior do Instituto, afirmou que esse efeito, associado a práticas como exercícios físicos, oferece grande proteção à saúde cardiovascular.

Além do coração, a bebida coada foi associada a um menor risco de morte e acidente vascular cerebral. A mortalidade mais baixa foi entre aqueles que bebiam de uma a quatro xícaras por dia. O estudo foi publicado no periódico médico European Journal of Preventive Cardiology.

Café também pode prevenir gota

O alimento também é um aliado na prevenção à gota, doença inflamatória que ataca os pés. Estudo desenvolvido pela Universidade de Boston aponta que, altas doses de café por dia estão ligadas ao menor risco de desenvolver a doença. Nos homens, a chance foi 59% menor para aqueles que bebiam seis ou mais xícaras por dia, em comparação com os homens que não bebiam. O risco foi 40% menor para os homens que bebiam de quatro a cinco xícaras por dia.

Fonte: Jornal do Café (Por Usina da Comunicação)