Workshop discute Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Imprimir

Sustentabilidade, biodiversidade e compensação florestal foram temas do Workshop sobre Meio Ambiente realizado em Belo Horizonte, entre os dias 16 e 18 de outubro, na Sede da EPAMIG. O evento reuniu especialistas que falaram sobre licenciamento ambiental, sustentabilidade no meio rural, compensação ambiental, recuperação de áreas degradadas, sistema de gestão ambiental, geração de energia, entre outros.

Durante o evento também foram discutidos os mecanismos para contrabalançar os impactos sofridos pelo meio ambiente, identificados no processo de licenciamento ambiental no momento da implantação de empreendimentos. O secretário-adjunto da Secretaria de Agricultura Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) Paulo Romano falou durante a abertura do evento sobre o desafio dos governos e da sociedade em incorporar o conceito de sustentabilidade como valor. "Não se pode tratar isoladamente como sustentabilidade ambiental, social ou econômica. Deve-se buscar a harmonia", disse. Romano afirma que a partir de projeto desenvolvido em parceria entre as Secretarias de Estado de Agricultura e de Meio Ambiente, os setores "agro" e "eco" passaram da fase de conflito para a de pactuação.

O pesquisador da EPAMIG José Mário Lobo apresentou o projeto desenvolvido entre as Secretarias de Estado de Agricultura e o Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema): "Sistema de Aferição do Desempenho Ambiental e Socioeconômico de Estabelecimentos Rurais". O pesquisador relatou sobre resultados de pesquisas sobre Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) que auxiliam na análise dos aspectos econômicos da propriedade como produtividade e preço médio da produção comercializada; aspectos sociais como moradia, segurança alimentar e escolaridade; a ecologia da paisagem, que permite a identificação das áreas de reserva legal e o estado de conservação dos habitats naturais; a fertilidade e as práticas de manejo do solo; análise da qualidade da água e a gestão da propriedade.

O evento foi promovido pelo Centro Brasileiro para Conservação da Natureza e Desenvolvimento Sustentável (CBCN), com o patrocínio da Cemig, do Governo de Minas, da Anglo American e Deflor bioengenharia.

Lançamento de livro

Durante a abertura do Workshop Meio Ambiente o presidente da EPAMIG Antônio Lima Bandeira lançou o livro "Cadeias produtivas do complexo agroindustrial de florestas plantadas em Minas Gerais: estrutura e dinâmica", coordenado pelo pesquisador da EPAMIG, Antônio de Pádua Alvarenga. Segundo o pesquisador, a publicação surgiu de uma demanda do Governo de Minas através da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. A EPAMIG foi convidada a coordenar pesquisa sobre cadeias produtivas florestais que resultou nesse livro. A publicação reúne informações sobre as cadeias produtivas do carvão vegetal, da celulose, da movelaria, da madeira e de produtos florestais não madeireiros.

De acordo com Pádua várias empresas participaram e contribuíram para a caracterização as cadeias produtivas desse setor. "Dentro de dois e três anos teremos que revisar esta publicação, pois esse estudo não é estático", observou.

O projeto contou com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e da Secretaria de Agricultura Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), além do apoio das instituições estaduais Fundação João Pinheiro, Instituto Estadual de Florestas, Polo de Florestas e das Universidades Federais de Lavras, Viçosa, São João del-Rei e do Rio Grande do Norte.

Pesquisador da EPAMIG José Mário liderou as pesquisas sobre aferição de 23 indicadores de sustentabilidade em propriedade rurais. (Crédito: Erasmo Reis / Ascom EPAMIG)

Segundo Pádua, o livro contou com informações de diversos órgãos e empresas de MG do agronegócio florestal. (Crédito: Erasmo Reis / Ascom EPAMIG)

Fonte: Ascom EPAMIG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *