Wine lançará fábrica de cápsulas de café

Imprimir

O Governo do Espírito Santo e o município de Jaguaré assinaram com a Wine.com.br um "Protocolo de Intenção" para criar condições para a instalação de uma fábrica de cápsulas de café e tornar o Estado referência em alta tecnologia de produção de café em cápsula no Brasil e no mundo.

A Wine.com.br lançará uma empresa ("start-up", ainda sem marca) que cuidará do novo negócio da área de café. O investimento de 50 milhões de Reais prevê a implementação para o segundo semestre do ano que vem de um Centro de Inovação em Vitória e a instalação, em até dois anos, de uma fábrica de alta tecnologia de produção de café em cápsula. Quando estiver na fase de operação e expansão, a fábrica que será construída em Jaguaré, ES, poderá gerar até 250 empregos diretos e 400 indiretos.

O Centro de Inovação, que antecederá a fábrica, será responsável pelo desenvolvimento de produtos (máquinas, processos, cápsulas, torrefação, moagem e blend), treinamento e capacitação de mão de obra, prioritariamente na região do Espírito Santo. Este será o primeiro Centro de Inovação de café em cápsula ligado a um país produtor do mundo.

A nova marca deverá ser lançada pela start-up no segundo semestre de 2014. O objetivo dos gestores desta nova empresa é desenvolver um blend que tenha a essência do Brasil.

O Brasil é atualmente o maior produtor e exportador de café verde do mundo com cerca de 50,8 milhões de sacas, sendo responsável por quase um terço da produção mundial que foi de 144,5 milhões de sacas em 2012, segundo a OIC-Organização Internacional do Café. Espírito Santo é o segundo maior produtor brasileiro de café. A exportação de grãos de café rendeu 6,4 bilhões de dólares no último ano. Mas até hoje não dispunha de um Centro de Inovação com características de pesquisa e produção de café em cápsula.

Polo de tecnologia no Brasil

As intenções anunciadas hoje resultarão em um polo tecnológico de café em cápsula no Brasil. O país, que é o maior produtor e exportador de café em grãos do mundo, não tem tradição na pesquisa, produção e exportação de café com valor agregado, ou seja, com marca e tecnologia de produção. Esta iniciativa criará uma série de oportunidades para o desenvolvimento, a diversificação da economia local e estadual e capacitação de mão de obra altamente especializada e qualificada local, com a geração de empregos diretos e indiretos. Haverá um esforço para inserir e capacitar o produtor rural do Espírito Santo no processo de desenvolvimento de café tipo Premium.

O projeto terá incentivos por parte do governo e em contrapartida, realizará pesquisas para incrementar o desenvolvimento do mercado de café em cápsula no Brasil. "Embora o país seja reconhecido por sua produção, temos perdido poder no que tange a tecnologia, principalmente no café em cápsula. É esta fatia do mercado que vamos desenvolver", diz Ricardo Flores, responsável pela nova unidade de negócio.

Fonte: Segs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *