USDA estima recorde em produção mundial de café

Imprimir

A produção mundial de café para 2012/13 é estimada em recorde de 148 milhões de sacas de 60 kg, um aumento de 10 milhões em relação ao período anterior. A estimativa faz parte de relatório sobre mercado mundial e comércio, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda).

Segundo o Usda, metade do ganho pode ser atribuído à safra de arábica do Brasil, que está em ciclo bienal de alta produção. A colheita recorde de robusta no Brasil e no Vietnã também contribui para o crescimento. Com o resultado, as exportações mundiais do grão devem ser 7 milhões de sacas maiores no período, para 115 milhões de sacas, "em grande parte por causa da força destes dois países".

O consumo mundial deve aumentar 3 milhões de sacas, para 142 milhões, em expansão constante na maioria dos países. O Usda observa, no entanto, que, "embora os estoques finais devam crescer 3 milhões de sacas, para 27 milhões, o abastecimento permanece apertado."

O relatório do Usda revela que a produção brasileira de café deve ser recorde em 55,9 milhões de sacas, um acréscimo de 6,7 milhões de sacas, principalmente em virtude do ciclo bienal de alta produção do arábica. Apesar disso, o clima seco e a geada, em particular em Minas Gerais, prejudicaram o crescimento do potencial produtivo. A colheita de robusta está avançando em meio a condições climáticas favoráveis e manejo adequado da cultura, principalmente no Espírito Santo.

Na Colômbia, o Usda estima a safra em 7,5 milhões de sacas, mesmo volume da safra anterior e 5 milhões de sacas abaixo da safra 2007/08, antes da crise financeira global. A produção do Vietnã está estimada pelo Usda em recorde de 22,4 milhões de sacas em 2012/13, aumento de 1,4 milhão de sacas ante período anterior. A safra da Indonésia é estimada em 9,7 milhões de sacas, crescimento de 1,4 milhão de sacas.

A Índia deve colher 5,1 milhões de sacas, uma leve queda de 200 mil sacas ante 2011/12. A safra de café da América Central está projetada em 14 milhões de sacas, aumento de 1 milhão de sacas, graças a um novo recorde na produção de Honduras. Na África Subsaariana, a produção deve alcançar 17,2 milhões de sacas, com aumento de 1 milhão de sacas, com metade dos ganhos atribuídos à Etiópia e Costa do Marfim.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *