Universidade Federal de Lavras sediará Agência de Inovação do Café

Imprimir

Foi autorizada a construção da Agência de Inovação do Café, que será sediada no campus da Universidade Federal de Lavras – Ufla, instituição participante do Consórcio Pesquisa Café, cujo programa de pesquisa é coordenado pela Embrapa Café. A Agência deverá integrar em um mesmo espaço físico iniciativas voltadas ao desenvolvimento de inovações do setor cafeeiro.

Cerimônia na Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – Sectes, realizada na última terça-feira (19), reuniu autoridades para assinatura do termo que dá início às obras. O evento contou com a presença do secretário Nárcio Rodrigues, secretário adjunto e coordenador do projeto Inova Minas, Evaldo Vilela; secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles; superintendente de Ciência, Tecnologia e Inovação, Déa Fonseca; subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vicente Gamarano, e o superintendente de Inovação Tecnológica, José Luciano de Assis Pereira. Pela Ufla, esteve presente o assessor de assuntos Institucionais, professor Antonio Nazareno Guimarães Mendes, que também é membro da Coordenação Técnica do Consórcio, e o gerente do Polo de Excelência do Café, Edinaldo José Abraão.

O projeto vem sendo articulado desde 2009 pelo Polo de Excelência do Café e pela Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais – Sectes, contando com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e Ufla.

Estima-se investimento da ordem de dois milhões de reais e a construção deverá ser finalizada no segundo semestre de 2013. Desse montante, foi feito o repasse de R$ 1,2 milhão pela Finep e a contrapartida da Ufla será de R$ 800 mil, negociados com o Ministério da Educação (MEC).

O projeto vai integrar iniciativas como o Polo de Excelência do Café, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT-Café), Centro Tecnológico de Comercialização Online de Café (e-Café Brasil), o Centro de Inteligência em Mercados (CIM), que inclui o Centro de Trainee em Mercados e Bureau de Informação e Desenvolvimento do Café, além de ações do Centro de Ensino, Pesquisa e Extensão do Agronegócio Café – Cepecafé/ Ufla.

A Agência de Inovação do Café vem somar à estrutura já disponível na Ufla com foco em inovação, como o Núcleo de Inovação Tecnológica – Nintec, a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica – Inbatec e o Parque Científico e Tecnológico de Lavras – Lavrastec, cuja construção terá início em breve.

Avaliações – Para o professor Antônio Nazareno, que no ato representou o reitor da Ufla, o professor José Roberto Scolforo, a obra tem uma importância muito grande para a Universidade e para o Estado de Minas, por consolidar a trajetória de excelência na geração de conhecimentos científicos e tecnológicos para o setor cafeeiro.

Na avaliação de Edinaldo Abrahão, a Agência de Inovação do Café surge para integrar o governo, as universidades e o setor empresarial, considerando as condições estruturais de uma aliança estratégica como a base edificadora que faltava para elevar a cafeicultura de Minas à competitividade desejada na sociedade do conhecimento. “Esse projeto não é uma obra em si, uma estrutura a mais, esse prédio vai simbolizar uma estrutura para agregar profissionais de diferentes áreas do conhecimento, que trabalham para tornar a cafeicultura mineira referência em ciência, tecnologia e inovação”, reforça.

Para Narcio, o momento representa uma significativa conquista para a comunidade cafeeira de Minas. "É bom colher resultados na área onde nós temos história, tradição e mais do que passado, nós temos um grande futuro. É na cafeicultura que está reservado um espaço muito especial para que Minas possa ampliar a sua presença no mercado internacional".

O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles aproveitou a oportunidade para ressaltar a importância da cafeicultura mineira para o País. "O produtor brasileiro é um gigante".

Consórcio Pesquisa Café – Coordenado pela Embrapa Café, essa rede integrada de pesquisa reúne instituições brasileiras de pesquisa, ensino e extensão estrategicamente localizadas nas principais regiões produtoras do País. Seu modelo de gestão incentiva à interação entre as instituições e a união de recursos humanos, físicos, financeiros e materiais, que permitem desenvolver projetos inovadores. Foi criado por dez instituições ligadas à pesquisa e ao café: Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola – EBDA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais –  Epamig, Instituto Agronômico – IAC, Instituto Agronômico do Paraná – Iapar, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural – Incaper, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro – Pesagro-Rio, Universidade Federal de Lavras – Ufla e Universidade Federal de Viçosa – UFV.
  
Fonte: Ascom Ufla e Governo de Minas Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *