Um cafezinho e a conta

Imprimir

Produzida a partir dos grãos do fruto do cafeeiro, o café é uma bebida que tradicionalmente é servida quente, porém, atualmente existem algumas receitas que servem o café gelado. Em 1980, ele era a segunda mercadoria mais vendida em todo o mundo, ficando atrás apenas do petróleo.

O café começou a ser produzido nas terras altas da Eiópia, mas foi através do Egito e da Europa que ele difundiu-se para o restante do mundo. Em 1727, o governador do Estado do Grão-Pará enviou o sargento-mor Francisco de Melo Palheta em uma viagem, encarregando o oficial de conseguir trazer algumas mudas de café para plantação. Na Guiana Francesa, o sargento conseguiu ganhar a confiança da esposa de um importante político de lá, e foi ela quem deu uma muda de café-arábico, trazida para o Brasil de forma clandestina.

Hoje em dia, os brasileiros são responsáveis pelo consumo anual de 20 milhões de sacas de café, o que equivale a 173 bilhões de xícaras. O volume de café torrado e moído exportado tem diminuído com o passar dos anos, e um dos principais motivos é o surgimento dos cafés blends, que misturam diferentes tipos de café.

Minas Gerais é o estado com maior produção de café do Brasil (26,6 milhões de sacas), o que corresponde a mais de 50% da produção nacional do produto e 17% da produção mundial. A cidade de Patrocínio é o maior produtor do país com mais de 10% da produção do Triângulo Mineiro.

Particularidades

Antigamente no sul da Índia, mais precisamente na região de Malabar. O café produzido nessa região era exportado para a Europa em porões de barcos veleiros e os grãos armazenados em contato direto com a madeira.

A viagem levava em torno de seis meses para ser concluída e, ao checar ao destino final, a umidade dos ventos do mar modificavam o caráter essencial dos grãos, resultando em um sabor único e muito apreciado.

Hoje, os grãos de café são expostos a ventos de monções tropicais, armazenados perto do mar na costa de Malabar, proporcionando a absorção de umidade e assumindo a sua cor dourada característica. O resultado desse processo é um café de intensidade oito, com aromas únicos de especiarias, amadeirado, e um toque sutilmente salgado, repleto de personalidade.

Outras experiências com os grãos, é um dos cafés mais caros do mundo, que é preparado de forma bem particular. Em alguns poucos lugares do globo, os grãos são coletados após um pequeno macaco consumir as frutas e defecar o café, semiprocessado. Especialistas na área dizem que esse caminho percorrido pelo grão, gera aromas, sabores e texturas únicos, o que faz o preço ser um dos mais caros também. 

REMÉDIO DA MANHÃ

Quem consome café diariamente desconhece as substâncias saudáveis e os seus efeitos terapêuticos:

  • O consumo moderado de café (de três a quatro xícaras por dia) exerce efeito de prevenção de problemas tão diversos como o mal de Parkinson, a depressão, o diabetes , os cálculos biliares e o câncer de cólon. Além disso melhora a atenção e, consequentemente, o desempenho escolar e a produtividade no trabalho.
  • O café contém vitamina B, lipídios, aminoácidos, açúcares e uma grande variedade de minerais, como potássio e cálcio, além da cafeína.
  • O café tem propriedades antioxidantes, combatendo os radicais livres e melhorando o desempenho na prática de esportes.
  • Doenças como infarto, malformação fetal, câncer de mama, aborto, úlcera gástrica ou qualquer outro tipo de câncer não estão associadas ao consumo moderado de cafeína.
  • Segundo alguns estudos, o seu consumo poderá mesmo baixar o risco de cancro da próstata.
  • Melhora a taxa de oxigenação do sangue.

Fonte: Diário da Manhã Revista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *