UFLA sedia 10º Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais

Imprimir

O Salão de Convenções da UFLA foi palco de um dos eventos mais importantes da cafeicultura mineira, o 10º Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, realizado no dia 9/12. 

A cafeicultura mineira possui grande importância econômica e social para o estado, pois impacta fortemente os demais setores da economia mineira, movimentando desde a produção de insumos até o aquecimento do setor terciário em diversas regiões do estado. Nesse contexto, o concurso é uma oportunidade de comercialização direta para os produtores.

De acordo com o coordenador do concurso, Marcos Fabri Junior, o objetivo é facilitar ao máximo a venda dos cafés especiais: os cafés vencedores de cada região produtora foram oferecidos em lotes de 10 sacas de 60 quilos; já os campeões estaduais nas categorias puderam ser adquiridos em lotes de uma saca cada.

O concurso recebeu mais de 1200 inscrições de amostras de café arábica, da safra 2013, vindas de quatro regiões de Minas: Cerrado, Chapadas, Matas e Sul de Minas. Da categoria natural foram 870 amostras; da categoria cereja descascado foram 343. Delas, 198 foram selecionadas para a final.

Na ocasião, o reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo, reforçou a importância do agronegócio para a economia brasileira, sendo o café o 2º produto mais importante do país: “é muita tecnologia envolvida em sua produção”, destacou.

Uma ótima notícia para os cafeicultores e para a economia foi dada pelo reitor no evento: trata-se de um acordo assinado no mês passado da UFLA com o Governo de Minas, que visa mapear todo o café do estado. O objetivo é caracterizar o produto de cada região, analisando, assim, seu aroma e sabor, relacionando-o às características ambientais, compondo, dessa forma, as melhores misturas.

Os produtores terão acesso a essas informações, que facilitarão a comercialização do seu produto; o cafeicultor saberá o público exato que o seu café irá agradar e poderá trabalhar melhor a sua comercialização, buscando melhores preços nas exportações. Vale destacar que essa é uma iniciativa da UFLA e as amostras serão analisadas pelos pesquisadores da Universidade.

O coordenador do INCT-Café e professor da UFLA, Mário Lúcio Vilela Resende, também destacou a importância do café ter valor agregado para não ser apenas uma commodity, que o INCT-Café está trabalhando esta questão com o Governo de Minas.

A UFLA é um cenário muito importante para a cafeicultura mineira, tanto que o presidente da Emater-MG, José Ricardo Roseno, mencionou, em seu pronunciamento, que “não há lugar melhor para se realizar um concurso como este do que na UFLA, onde a academia, por meio dos seus cursos de graduação e pós-graduação, fornece as informações que são levadas para os produtores”, afirma Roseno.

O concurso é uma ação do Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), coordenado pela Emater-MG, UFLA, IF Sul de Minas, INCT-Café e Faepe, com a parceria do Instituto Mineiro de Agropecuária, Sindicafé-MG, Polo de Excelência do Café e Epamig.

Vencedores regionais:

Categoria Natural/Sul de Minas

  • 1 – Geraldo Alvarenga Resende Filho (Fazenda Santana Bela Vista/São Sebastião do Paraíso)
  • 2 – Maria Simone Prock Borges (Sítio Canarinho/Campanha)
  • 3 – Maria Leonor Guimarães Corrêa (Fazenda Boa Vista/Cássia)

Categoria Natural/Matas de Minas

  • 1 – Onofre Alves Lacerda (Sítio Forquilha do Rio/Espera Feliz)
  • 2 – Aídes Gomes Monteiro (Fazenda Ninho da Águia/Alto Caparaó)
  • 3 – Charlles Rodrigues Dornelas (Sítio Monte Alverne/Manhuaçu)

Categoria Natural/Cerrado

  • 1 – Ruvaldo Delarisse (Fazenda Chapadão de Ferro/Patrocínio)
  • 2 – Francys Maria Delarisse (Fazenda Chapadão de Ferro/Patrocínio)
  • 3 – Érika Cristina Pires Ruiz (Fazenda Lages/Coromandel)

Categoria Natural/Chapada de Minas

  • 1 – Primavera Agronegócios LTDA/Capelinha

Categoria Cereja Descascado/Matas de Minas

  • 1 – Manoel Protázio de Abreu (Sítio Forquilha do Rio/Espera Feliz)
  • 2 – Afonso Donizete Abreu de Lacerda (Sítio Forquilha do Rio/Espera Feliz)
  • 3 – Pedro Antônio Silva Araújo (Fazenda Carvalhinho/Lajinha)

Categoria Cereja Descascado/Sul de Minas

  • 1 – Alexandre do Nascimento (Fazenda Movimento/Areado)
  • 2 – Luis Otávio Loureiro Pereira (Sítio da Gema/Carmo de Minas)
  • 3 – André Vilela Junqueira (Fazenda Marimbondo/Soledade de Minas)

Categoria Cereja Descascado/Cerrado de Minas

  • 1 – Eduardo Pinheiro Campos (Fazenda Dona Nenem/Presidente Olegário)
  • 2 – Amália Ferracioli Delarisse (Fazenda Chapadão de Ferro/Patrocínio)
  • 3 – Paulo Cordeiro de Farias Piancastelli Siqueira (Fazenda Terra Alta/Ibiá)

Categoria Cereja Descascado/Chapadas de Minas

  • 1- Cláudio Esteves Gutierrez (Fazenda Tahiti/Capelinha)

Fonte: Ascom UFLA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *