UFLA recebe cafeicultores da região em Encontro Sul-Mineiro

Imprimir

Mantendo sua tradição de apoio à cafeicultura, a UFLA realizou ontem (7) o 17º Encontro Sul-Mineiro de Cafeicultores. Nesta edição, 510 produtores, de mais de 30 cidades mineiras e São Paulo, participaram das dinâmicas de campo e visitas a estandes. O evento ocorreu na Agência de Inovação do Café (InovaCafé) e áreas experimentais da UFLA.

Pesquisadores da Universidade, Epamig e Emater-MG, juntamente com representantes de empresas do ramo, transmitiram conhecimentos sobre diferentes etapas da cafeicultura. Em sistema de rodízio durante a manhã e a tarde, os participantes assistiram a apresentações sobre controle de pragas e doenças, aspecto de cultivares, manejo, pós-colheita, mecanização e superação de desafios na cafeicultura.

Durante a abertura do evento, o coordenador geral do Núcleo de Estudos em Cafeicultura (Necaf), Leonardo Luiz de Oliveira, deu as boas-vindas aos participantes, agradeceu os apoiadores e lembrou que o Núcleo, realizador do encontro, completa 20 anos em 2015.

O chefe de pesquisa da Unidade Epamig Sul de Minas, Rogério Antônio da Silva, ressaltou que a instituição busca apresentar, durante o encontro, cultivares resistentes a pragas e outras tecnologias geradas. 

Para o gerente regional da Emater-MG, Marcos Fabri Júnior, o evento marca a união entre pessoas (produtores e pesquisadores), instituições e ensino, pesquisa e extensão. Essa união é essencial para que a cafeicultura continue forte na região Sul de Minas Gerais, de acordo com ele.

O diretor da InovaCafé e coordenador do Centro de Inteligência em Mercados, professor Luiz Gonzaga de Castro Júnior, falou sobre o papel da Agência de difundir inovações que beneficiem a cafeicultura.

O reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, vê o encontro como uma necessária prestação de contas das instituições públicas, com o repasse do conhecimento e tecnologias desenvolvidas nelas. Há, no entanto, um processo de troca: “A experiência cotidiana dos produtores enriquece muito o aprendizado dos docentes, estudantes e pesquisadores, e faz com que a pesquisa esteja cada vez mais próxima da realidade de vocês”, afirmou o reitor aos cafeicultores.

O encontro integrou o Circuito Mineiro de Cafeicultura, realização do Necaf/UFLA, Emater-MG, Governo de Minas Gerais e Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe).

Fonte: Ascom UFLA (Mateus Lima)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *