UFLA participa de Workshop da Plataforma Global do Café

Imprimir

Especialistas em café e representantes de organizações ligadas ao produto participaram do Workshop da Visão 2020. O evento realizado no dia 21 de julho em Campinas (SP), foi promovido pela Plataforma Global do Café (GCP) – uma plataforma multistakeholder de café sustentável que reúne as partes interessadas em uma abordagem não competitiva, trabalhando rumo a um setor próspero e sustentável.

O workshop teve como propósito comum, dos atores públicos e privados, alinhar e coordenar seus esforços e atividades relacionados à sustentabilidade. A Universidade Federal de Lavras (UFLA), o Polo de Excelência do Café e a Agência de Inovação do Café (InovaCafé) foram representados pelo professor do Departamento de Administração e Economia, Paulo Henrique Leme.

Durante o evento foi definida uma agenda comum centrada no produtor em nível nacional e global e a consolidação de uma rede em expansão composta por governos, produtores, comércio, torrefadores, normas e instituições de pesquisa. A Visão 2020 busca concretizar o impacto coletivo em relação aos desafios do setor de forma a garantir a resiliência e os meios de vida das comunidades produtoras de café. Saiba como programa pode contribuir com os cafeicultores de todo o mundo, assista o vídeo.

“Ao participar ativamente dessa iniciativa, reforçamos o compromisso da Universidade e demais órgãos da UFLA voltados ao café com a sustentabilidade da cadeia agroindustrial do café. Entendemos que o nosso papel é contribuir para o processo de agregação de conhecimento e valor, por meio da Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, e integração com iniciativas que venham fortalecer o setor”, explica Paulo Henrique.

GLOBAL COFEE PLATAFORM
A Plataforma Global do Café une as forças e expertise da plataforma multistakeholder da Associação 4C com os programas (inter) nacionais pré-competitivos de sucesso do Programa Café Sustentável (SCP) da Iniciativa de Comércio Sustentável (IDH).

Atualmente a plataforma é composta por 300 membros que incluem produtores e organizações de produtores (grandes e pequenos), comércio (importadores e exportadores), indústria (torrefadores e varejo), outros atores da cadeia de suprimentos, sociedade civil (organizações não-governamentais tais como normas de sustentabilidade, implementadores e outras organizações de suporte), indivíduos, agências doadoras e outras organizações.

Fonte: Ascom InovaCafé (Vanessa Trevisan)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *