UFLA, Federação dos Cafeicultores do Cerrado e Sebrae-MG encaminham parceria em prol da qualidade do café

Imprimir

Representantes da UFLA, da Federação de Cafeicultores do Cerrado e do Sebrae-MG no Setor de Cafeicultura da universidade
 
Professores da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e representantes da Federação de Cafeicultores do Cerrado e do Sebrae-MG (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais) se reuniram na última quinta-feira (24), no Setor de Cafeicultura da universidade, para discutir um acordo de cooperação mútuo visando a melhoria da qualidade do café produzido na região.

A iniciativa viabilizará o apoio da UFLA à Federação dos Cafeicultores do Cerrado no que diz respeito a treinamentos e informações técnicas aos produtores e funcionários das cooperativas de café. Será realizada uma pesquisa junto aos produtores para diagnosticar um perfil sócio econômico, bem como conhecer as técnicas adotadas durante a produção, o que afeta a qualidade da bebida.

Ficará também a cargo da universidade estabelecer o modelo estatístico e de pesquisa a ser utilizado, para que a amostragem dos produtores seja representativa. O chefe do Setor de Cafeicultura da UFLA, professor Virgílio Anastácio, destacou a importância do projeto. “Teremos oportunidade de conhecer de perto a realidade da cafeicultura do cerrado e planejar ações para que o cafeicultor obtenha um produto com bebida de melhor qualidade”, enfatizou.

O Programa de Qualidade do Café foi estruturado em quatro etapas. Primeiramente será feito um workshop com produtores e depois a formação de um time de qualidade para os Q-Graders (avaliadores de qualidade) das nove cooperativas filiadas à federação. A terceira etapa consiste em um diagnóstico em pós-colheita nas propriedades de oito municípios e a quarta um diagnóstico da rastreabilidade nas cooperativas.

O diretor de marketing da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal, ressaltou que o projeto vai atingir um grande número de produtores, fazendo com que a produção de café com qualidade oferecida ao mercado aumente.

“Para planejar, executar e gerir o projeto, pensamos na UFLA porque ela detém o maior know-how em cafeicultura no Brasil. Desenvolvemos um relacionamento e hoje tivemos a satisfação de avançar com essa parceria. A UFLA entrará com sua inteligência ministrando workshops para os produtores, treinando o time de qualidade, ajudando na elaboração do diagnóstico e na apuração desses dados”, explicou.

Marcos Antônio Teixeira, coordenador técnico dos projetos de café no Sebrae-MG na região do cerrado, também esteve presente a reunião e ressaltou a participação do Sebrae no projeto. “A gente já tem uma parceria de longa data, desenvolvendo projetos em conjunto. Nós temos um trabalho voltado para o mercado com a Federação e os seus 4.500 produtores. Estamos desenvolvendo essa consultoria para fortalecer a governança do sistema, para ele ter uma voz única para toda a região”, disse Teixeira.

Pela UFLA, participam da iniciativa os professores Virgílio Anastácio da Silva, Antônio Nazareno Guimarães Mendes, Rubens José Guimarães, Rosemary Gualberto Alvarenga Pereira. Luiz Marcelo Antonialli e Marcelo Márcio Romaniello.

Fonte: Polo de Excelência do Café (Fabio Alvarenga)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *