UFLA e Emater promovem capacitação de extensionistas relacionada ao tema café

Imprimir

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) em parceria com a Empresa Brasileira de Extensão Rural (Emater MG) promovem, entre os dias 14 e 18 de setembro, capacitação técnica para 80 extensionistas que desenvolvem atividades em cafeicultura.

O treinamento acontece por meio do convênio com o Ministério da Agricultura (Mapa) e recebe extensionistas de todo o Estado. Estão sendo abordados diversos assuntos, englobando toda a cadeia produtiva do café. “Estamos abrangendo basicamente todos os assuntos relacionados ao café nessa capacitação, tornando-a mais ampla possível para que o extensionista tenha subsídios para auxiliar os produtores a produzirem o café de uma maneira mais equilibrada e sustentável”, comenta o coordenador técnico estadual de cafeicultura da Emater, Julian Silva Carvalho.

Uma das atividades do treinamento consiste na visita a campos experimentais de pesquisa, coordenada pelo professor de Cafeicultura da UFLA, Rubens José Guimarães. Nessa ação são apresentadas as contribuições que a pesquisa da UFLA vem trazendo para o setor cafeeiro. “A UFLA é parceira da Emater desde os tempos de Associação de Crédito e Assistência Rural (Acar) e periodicamente recebe os extensionistas de Minas Gerais para transferência e difusão de tecnologias geradas pela Universidade e seus parceiros, como a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Por sua vez, os extensionistas repassam as tecnologias aos cafeicultores de todo o Estado”, explica o professor Rubens, colaborador do evento. “É sempre um prazer e uma honra participar de tão importante atividade que une o ensino, a pesquisa e a extensão rural”.

Após essa etapa na UFLA, na próxima semana, 15 extensionistas serão capacitados em produção agroecológica de café. O processo em busca de melhorias é contínuo, ou nas palavras do coordenador Julian Carvalho, “estamos tentando atender as demandas não só dos extensionistas, mas principalmente dos nossos clientes, os agricultores familiares. Trabalhamos para atendê-los da melhor forma possível”, concluiu.

Fonte: Ascom UFLA (Com texto e fotos da jornalista Marina Botelho – bolsista da Rede Social do Café/Consórcio Pesquisa Café)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *