Torrefadoras compram e café sobe em Londres

Imprimir

Demanda de torrefadoras puxou para cima os preços do café ontem na Bolsa de Londres, onde são negociados contratos futuros da variedade robusta. Mas os preços subiram pouco. Com o feriado nos Estados Unidos, por causa do Memorial Day – homenagem aos soldados americanos mortos em guerras -, muitos participantes ficaram fora do mercado. Os lotes do café para entrega em julho fecharam em alta de 0,27%, cotados a US$ 2.247 por tonelada.

Ao longo da segunda-feira, as cotações chegaram a alcançar os maiores níveis em oito meses e meio. Segundo um corretor londrino, o momento de fragilidade na economia global favorece a demanda pelo café robusta, que tem preços mais baixos do que os da variedade arábica, cujos contratos são negociados em Nova York. O robusta é usado na fabricação de diferentes misturas de café. Em muitos mercados emergentes, o café solúvel, por exemplo, é mais consumido que as bebidas especiais ou gourmet.

Além da perspectiva de demanda sustentada, a valorização do café ocorreu também por motivos técnicos. Na semana passada, as cotações superaram US$ 2.200 por tonelada, o que, de acordo com analistas, sinalizou que a commodity subiria mais nas sessões seguintes. Investidores apostaram nessa valorização, que se confirmou ontem, ainda que modesta. Movimento técnico semelhante foi observado no mercado de cacau, que fechou em alta de 0,34%. Os futuros do açúcar refinado também subiram em Londres (0,63%). Hoje, as bolsas de Chicago e Nova York voltam a funcionar normalmente.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *