Temendo quadro externo, café volta a ter perdas na ICE Futures

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US tiveram uma quinta-feira com novas perdas, em uma sessão bastante volátil. A posição setembro encerrou o dia abaixo do nível psicológico de 240,00 centavos, no menor patamar desde 14 de janeiro, com especuladores e fundos voltando a se mostrar vendedores.

Os temores sobre um possível calote dos Estados Unidos agitaram os participantes, que se sentem receosos em se manter em mercados de alto risco, como o de commodities agrícolas, preferindo segmentos mais seguros. Uma carta de executivos norte-americanas emitida nesta quinta-feira e remetida aos congressistas e à Casa Branca alerta para os riscos de um calote, diante da fraqueza ainda vigente na economia dos Estados Unidos.

Os banqueiros indicam que, caso esse novo golpe seja verificado, haveria um imediato reflexo no dólar e um abalo em mercado de ações e bônus. Para eles, o momento deve ser de ajusto dos rumos fiscais e de inspirar confiança no mercado. Alertas como esse afetam muitos players, que se mostram receosos e, em vários casos, até se retiram do mercado. Nesta quinta-feira, as commodities, em geral, caíram, com o índice CRB recuando 0,55%, com baixas sendo aferidas em praticamente todo complexo de grãos, como soja, milho, trigo, e também em todos negócios softs, como café, cacau e açúcar.

Fundamentalmente, o mercado carece de novidades. O clima no Brasil continua sendo mais quente que o normal para este período do ano, favorecendo a colheita que avança rapidamente, ao passo que os temores de geadas vão se tornando cada vez menores. O Vietnã ainda registra atrasos em suas remessas internacionais, no entanto, tal fator já parece ter sido assimilado com tranqüilidade pelo mercado, com a devida precificação.

No encerramento do dia, o setembro em Nova Iorque teve baixa de 255 pontos com 238,65 centavos, sendo a máxima em 244,60 e a mínima em 237,20 centavos por libra, com o dezembro registrando oscilação negativa de 255 pontos, com a libra a 243,00 centavos, sendo a máxima em 248,95 e a mínima em 241,50 centavos por libra. Na Euronext/Liffe, em Londres, a posição setembro registrou queda de 43 dólares, com 2.084 dólares por tonelada, com o novembro tendo desvalorização de 43 dólares, com 2.116 dólares por tonelada.

De acordo com analistas internacionais, o dia foi caracterizado pela pressão inicial, que levou os preços para próximo do nível de 237,00 centavos. Na metade do dia, no entanto, um movimento de recompra chegou a ser esboçado, com as cotações chegando a se posicionar no lado positivo da escala de preços. Entretanto, na parte final da sessão novas vendas especulativas foram registradas, consolidando o cenário negativo, principalmente em reflexo ao cenário externo, com quedas das commodities e das bolsas de valores internacionais.

O Rabobank estimou que o Brasil poderia ter um aumento de produção de 27% na safra 2014/2015. “O Brasil deve aumentar sim a sua produção, mas eu ficaria chocado se esse incremento fosse tão forte quanto o estimado pelo Banco”, indicou Jack Scoville, vice-presidente do Price Futures Group. O Rabobank ainda estimou que se as chuvas cessarem definitivamente na Colômbia é possível que isso possa normalizar a produção local o que, no longo prazo, afetaria o comportamento dos preços.

As exportações de café do Brasil em julho, até o dia 27, somaram 1.548.415 sacas, contra 1.413.289 sacas registradas no mesmo período de junho, informou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil). Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 2.722 sacas indo para 1.538.109 sacas.

O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em 19.986 lotes, com as opções tendo 3.418 calls e 2.899 puts. Tecnicamente, o setembro na ICE Futures US tem uma resistência em 244,60, 245,00, 245,30, 245,50, 246,00, 246,50, 247,00, 247,35, 247,50, 248,00, 248,50, 249,00, 249,50 e 249,90-250,00 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 237,20, 237,00, 236,50, 236,00, 235,50, 235,10-235,00, 234,50, 234,00, 233,50, 233,00, 232,50 e 232,00 centavos por libra.
 
Fonte: AgnoCafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *