Técnicos do Programa ATeG passam por treinamento em Varginha

Imprimir
Na última semana, o Senar Minas realizou, na sede da Fundação Procafé, em Varginha, um treinamento técnico de pós-colheita do café para os profissionais que compõem a equipe da assistência técnica do Programa ATeG Café na região sul de Minas. O treinamento foi ministrado pelos professores Juarez de Souza e Silva, do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa (UFV), e José Luiz Rufino, superintendente do Centro de Excelência do Café das Matas de Minas (CEC).

O encontro de três dias abordou temas de pós-colheita, preparo do café e gestão dos custos de preparo do grão. “O objetivo foi proporcionar um nivelamento técnico e oferecer aos profissionais informações que serão trabalhadas com os produtores de cada grupo, no intuito de promover a melhoria contínua da qualidade dos cafés produzidos nas propriedades assistidas”, explica o analista técnico da Coordenadoria da Formação Profissional Rural e coordenador do programa, Caio Oliveira.

Ele disse ainda que a dinâmica do treinamento foi realizada com base nas demandas que trazidas pelos técnicos. Segundo Caio, a cadeia produtiva do café passa por um momento delicado, e abordar esse tipo de tema é de extrema relevância para o período atual.

Essa capacitação dos técnicos do ATeG vai possibilitar um trabalho conjunto com os produtores rurais, no intuito de promover a melhoria da qualidade do café e redução dos custos envolvidos no processo de pós-colheita. Outro propósito, segundo Caio, é valorizar o profissional envolvido no programa, capacitá-lo para que possa prestar serviço com qualidade para o produtor rural.

Alinhamento estratégico

Nesta sexta-feira (6), os técnicos também participaram de uma reunião de alinhamento estratégico com a equipe técnica e reunião com a representante da Fundação Solidaridad, Nicole Gobeth, com quem recentemente foi firmado um termo de cooperação técnica. “A ideia é trabalharmos no pilar da sustentabilidade do programa. Foi apresentado aos técnicos o plano de trabalho e o aplicativo Farm Solution, que será uma ferramenta de coleta de dados ambientais e sociais que serão transformadas em informações sobre proposta apresentada aos técnicos foi o Café Climaticamente Inteligente (CCI Action) que será mais uma ação voltada a sustentabilidade na cultura do café”, explicou Caio.

Fonte: Sistema FAEMG (Por Lisa Fávaro – Regional Lavras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *