Starbucks segue passos de lojas menores para sofisticar seu café

Imprimir

A obsessão por café atingiu um novo pico: você agora pode saber a altitude na qual os grãos usados para a sua xícara matinal foram cultivados.

Estimulados pela popularidade dos fornecedores de café boutiques, a Starbuchs e outra rede estão tomando medidas para atrair o crescente número de aficionados por café. Elas estão experimentando diferentes técnicas de torra, além de fornecer mais informações sobre a origem da bebida favorita de seus clientes .

Isso inclui de onde vem o café, assim como quando e como ele é tostado.Na Cafeteria Augie, na Califórnia, sacos de café mostram a elevação na qual o grãos foi cultivado. Altitude mais altas dizem levar a um sabor mais frutado e complexo.

Por enquanto, a Starbucks não esta´oferecendo esse nível de detalhe, mas a companhia tem trabalhado para polir sua reputação. Em 2014, as rede abriu, próximo a sua sede, o Reserve Roastery, um estabelecimento de lata capacidade técnica que torra e serve café.

A companhia também está oferecendo mais café de uma única origem, em vez das misturas, com as quais a maioria dos americanos já está familiarizada . E, recentemente, começou a usar um método de extração clovar, que ajuda a extrair um sabor ótimo para cada xícara.

Para café gelado, a companhia, também mudou seu método de extração, em vez de meramente esfriar café quente.

As mudanças da Starbucks vem em um momento que as redes menores já estão usando técnicas como uma infusão de nitrogênio para criar um café mais cremoso.

“Eu pude experimentar o gasto de um bom café de verdade”, disse Bekah Stonekin, enquanto bebia um café com a infusão de nitrogênio na Bach Alley Coffee roasters, na Carolina do Norte.

Chis Vigilante, fundador e diretor-executivo da Vigilante Coffee, vem experimentando alguns métodos de torra em um padrão há vários anos e viaja o mundo para selecionar grãos. Sua marca tem vários estabelecimentos em Washington e seu café é distribuído nacionalmente.

A popularidade de uma nova onda de redes menores foi o suficiente para que outras grandes companhia, A Peet’s, adquirisse duas marcas de torra, que ajudaram a gerar interesse por diferentes métodos e origens de grãos.

“Nos queremos oferecer experiências diferentes para as pessoas por meiom de conceitos variados e captar nossa fatia desses novos consumidores de 18 a 34 anos, que tem entrado com muita paixão no mundo do café”, diz David Burwick, diretor executivo da Peet’s.

Fonte: Associated Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *