Starbucks faz 25 anos e comemora no Brasil com café do Pacífico e da Ásia

Imprimir

Starbucks 01 10 2013Bruce Springsteen, nos seus shows no Brasil, abre com uma aula de empatia: música sociedade alternativa de Raul Seixas, e ainda canta em português. No país do café, o maior produtor mundial e o 2º maior consumidor do planeta, a Starbucks celebra seus honrosos 25 anos com uma oferta especial: um blend sensacional de cafés do Pacífico e da Ásia, por R$ 22,00, as 250 gramas.

Minha mulher adora tomar café no Starbucks, eu admiro a jornada dessa rede de cafeteria, apesar de ainda preferir o café da minha padaria Gemel. Mas amigos, falando de marketing e de busca de liderança no reino competitivo das percepções humanas, o pessoal do café do Brasil, deveria fazer uma bela autocrítica de sua falta de ações firmes de B2B, ou Business to Business, quer dizer, ação concreta de vendas e de relacionamento da cafeicultura brasileira com grandes players que constroem os memes e as modas mentais no planeta.

Sim, por um lado, a ausência da sensibilidade e da empatia nessa da Starbucks comemorar seus dignos 25 anos, no país do café, o Brasil, perdendo uma oportunidade maravilhosa de reunir o melhor de todos os melhores blends brasileiros, revelando ao cada vez mais curioso consumidor o que o Brasil tem de espetacular dentre os melhores cafés do mundo fica digno de registro negativo.

Mas, como viver não representa botar a culpa nos outros, que os líderes da cafeicultura do Brasil busquem a direção da Starbucks no Patropi e estabeleçam, ainda dá tempo, uma forma mais Café do Brasil, de celebrar o 26º aniversário da Starbucks, no ano que vem, no mundo inteiro: com a melhor mistura, dos melhores blends do melhor café do mundo: o brasileiro. Está na hora da origem ser valorizada, e principalmente, pelos seus originadores, neste caso os brasileiros mesmo.

Fonte: Exame.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *