Starbucks e Nespresso defrontam-se para controlar mercado chinês de café

Imprimir

A luta pelo mercado chinês de café está ao rubro com a Nestlé e a Starbucks  a disputarem o único grande mercado de cápsulas café global que ainda permanece virgem.

A Europa é território da Nespresso e os Estados Unidos são dominados pela Green Mountain Coffee Roasters, o que faz do mercado chinês um mercado bastante apetecível para as marcas globais de café.

O consumo de café per capita ainda é relativamente baixo na China, três chávenas por ano, em comparação com as 604 dos franceses, mas em cidades como Xangai o consumo tem vindo a aumentar, a par e passo com o aumento do nível de vida e com o apetite crescente pelos hábitos ocidentais, como conta a Bloomberg.

A Nestlé está a preparar uma edição especial das suas máquinas que celebram o ano do dragão, enquanto que a Starbucks planeia lançar a sua máquina Verismo no país no próximo ano. A Nespresso está presente no país em 2007 e tem actualmente três lojas.

As vendas de cápsulas de café cresceram 50% o ano passado na China, em comparação com o crescimento de apenas 19% do café de saco, segundo a Euromonitor International. No entanto, as cápsulas representam apenas 0,1% do total do mercado, o que representa uma clara oportunidade para estas companhias.

A China vai tornar-se este ano no segundo maior mercado da Nestlé, a seguir aos Estados Unidos, com as vendas a alcançarem os 5 mil milhões de francos suíços em 2012, segundo as contas do analista da Société Generale, Warren Ackerman.

“O número de consumidores de classe média na China deverá aumentar cinco vezes entre 2012 e 2030, portanto as marcas de café estão a pensar que o tempo de investir chegou”.

Fonte: Dinheiro Vivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *