Starbucks doa 360 mil cafeeiros a produtores de Chiapas, no México

Imprimir

A cadeia de cafeterias, Starbucks, doará este ano 360 mil plantas de café a 120 cafeicultores afetados pela ferrugem em comunidades produtoras de Chiapas, como parte do programa “Todos Sembramos Café” (Todos cultivamos café, em uma tradução livre).


Foto ilustrativa: Divulgação/ Café Editora

O diretor de Marketing da Starbucks, Arturo Martínez, disse que esta iniciativa reforça o compromisso global da companhia de contribuir com a melhora dos produtores de café de todo o mundo. “É uma prática comum da Starbucks estabelecer contato com áreas chave de cultivo de café em diferentes partes do mundo, com o objetivo de fornecer recursos e capacitação para melhorar a qualidade de suas colheitas e manter a estabilidade de suas terras em longo prazo”.

Martínez lembrou que o programa iniciou no ano passado frente a uma necessidade real dos agricultores que observaram uma diminuição de sua colheita, já que seu objetivo é contribuir para o abastecimento sustentável de plantas de café.

De acordo com a firma, a campanha tem focado seus esforços, nessa primeira etapa, em apoiar as comunidades de Chiapas, pois é uma das principais regiões no país que produz grãos arábica de alta qualidade.

Nessa ocasião, serão doadas três mil plantas a cada produtor, que em média, impactarão 11 mil famílias e, com isso, serão duplicados os resultados obtidos na primeira edição dessa iniciativa.

As plantas de café que serão doadas aos cafeicultores de Chiapas serão Costa Rica 95, Guacamaya e Marsellesa, variedades que se distinguem por contar com potencial genético, produtivo, resistentes ao fungo da ferrugem e nematoide do café.

Com isso, buscam renovar as plantações velhas e improdutivas, os cafezais serão rejuvenescidos, aumentando a produção e a qualidade, assim como a resistência a doenças, o que ajudará a conseguir colheitas sustentáveis para os produtores.

Até agora, a Starbucks investiu mais de US$ 70 milhões a nível mundial, em seu enfoque integral de abastecimento ético, apoiando as comunidades agrícolas de café. O investimento deve ajudar a mitigar o impacto da mudança climática e colabor com a estabilidade dos cultivos a longo prazo e com a sustentabilidade agrícola.

Através dessas iniciativas, os agricultores terão o apoio que precisam para gerenciar as variáveis climáticas e melhorar a infraestrutura de seus cultivos, que influenciam na qualidade do café, na sustentabilidade e na rentabilidade geral para toda a indústria.

Esse ano, a iniciativa da Starbucks México “Todos Sembramos Café” serviu de inspiração para um esforço similar que será lançado agora nas lojas participantes da Starbucks dos Estados Unidos, que terá uma duração de um ano.

Assim, através do programa One Tree for Every Bag, para cada saco de café comprado nas lojas participantes nos Estados Unidos, uma árvore de café será plantada em áreas que foram afetadas pela ferrugem, começando por México, Guatemala e El Salvador.

O objetivo é distribuir um milhão de árvores de café aos agricultores da região, destacou o vice-presidente executivo da Starbucks Global Coffee, Craig Russell.

Além disso, no próximo ano, a Starbucks prevê abrir o primeiro Centro de Apoio ao Agricultor no México, que se somará àqueles que a companhia opera atualmente em Ruanda, Tanzânia, Colômbia, China, Costa Rica e Etiópia.

“Comprando café proveniente de mais de 30 países, temos a possibilidade de oferecer aos clientes um café da mais alta qualidade ao redor do mundo, enquanto adquirimos a responsabilidade de garantir que investimos de forma tangível em meios que ajudam a garantir a qualidade dos agricultores e a estabilidade de toda a oferta da indústria”.

A reportagem é do El Financiero / Tradução por Juliana Santin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *