Somar indica ritmo acelerado da colheita no Brasil

Imprimir

A colheita do café segue em ritmo acelerado em todas as regiões produtoras do Brasil. No Paraná o percentual de cafezais colhidos ultrapassa os 70%, com bons índices de produtividade, além da qualidade estar, também, muito boa. As informações partem do boletim agrometeorológico da Somar Meteorologia.

Em São Paulo e Minas Gerais, a colheita está em 65% apresentando também uma boa qualidade, com bebidas de ótima qualidade. No entanto, segundo a Somar, o que se observa são grãos um pouco menores do que os habituais, onde está sendo difícil encontrar grãos de peneira 16 e 17. Desse modo, poderá haver uma redução nos índices de produtividade, pelo motivo de se necessitar de uma quantidade maior de grãos por saca de 60 kg. Essa redução nos tamanhos dos grãos está diretamente ligada ao longo período de seca ocorrido no segundo semestre de 2010, além dos períodos secos entre os meses de abril e maio desse ano, comentou o boletim.

Segundo a Somar, já os danos provocados pelas geadas não prejudicaram a produção dessa safra 2011, apenas poderão trazer uma leve redução na produção da próxima safra, uma vez que as baixas temperaturas ocorridas na madrugada do dia 28/06 ocasionaram queimas das folhas da parte superior da planta. Assim, esses pouquíssimos pés afetados terão, muito provavelmente, uma florada de menor intensidade em relação aos demais cafezais não afetados, haja vista que a próxima safra será de alta produtividade, avaliou a Somar. E como os cafezais esse ano estão sendo muito bem tratados, a possibilidade de ocorrer uma safra recorde no ano que vem é muito grande. Até porque as chuvas esse ano deverão retornar dentro do período normal, setembro, e essa seca agora em julho está favorecendo o desenvolvimento das gemas florais, o que irá resultar numa boa floração já na segunda quinzena de setembro, apontou.

Agora, olhando os próximos dias, as previsões para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná continuam sendo de tempo aberto, sem previsões de chuvas e, portanto, condições mais do que ideais à colheita e secagem dos grãos, indica a Somar. Já em relação à possibilidade de novas geadas, essas estão totalmente descartadas, pelo menos para os próximos 15 dias.

Fonte: Safras & Mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *