Soja e café fortalecem a economia de Rondônia com sustentabilidade

Imprimir

O estado de Rondônia consolida a vocação para a produção agrícola, estendendo seus investimentos, também, à qualidade de vida do homem do campo e o forte compromisso com a sustentabilidade.

A soja é o produto que mais gera receita e fomenta culturas como o arroz e milho, além de constituir alternativa para a renovação de pastagens, fortalecendo a integração com a pecuária. O resultado da gestão voltada para este campo, é uma economia que se sobressai no momento em que país enfrentar período de retração.

Governador afirma que Rondônia Rural Show é momento oportuno para fazer negócios (Foto: Divulgação/Decom)

“O Estado, vocacionado para produção, está cada vez mais aparelhado para produzir melhor. Conquistamos espaços no Brasil e lá fora, porque estamos vencendo desafios”, afirma o governador Confúcio Moura.

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE de dezembro de 2014, aponta que a soja gerou receita de R$ 601 milhões. O café, outro segmento em que Rondônia se destaca, foi responsável por outros R$ 285 milhões.

Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) 2015 apontam aumento de 20% na área plantada na safra 2014/15. Rondônia também apresentou maior expansão percentual de área de soja no país. A produtividade também é exemplar: a produtividade média e de 3.180 kg/ha (Safra 2013/14 – Conab, 2015), superior à média nacional que é de 2,854 kg/ha.

Café
A agricultura do estado, há décadas, tem o café como uma de suas principais referências. Rondônia é o quinto maior produtor do país e o segundo maior produtor de conillon. No levantamento de janeiro deste ano da safra do café, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica que a safra colhida em 2014 (1.477,3 mil sacas) foi 9,18% superior à colhida em 2013 (1.357 mil sacas).

Entrada da 3ª Rondônia Rural Show (Foto: Paulo Sérgio/Decom)

A importância do café para a vida do homem do campo e para a economia do estado é tão relevante, que uma lei, sancionada pelo governador Confúcio Moura designa 10 de abril como o Dia do Início da Colheita de Café Conilon, data que está integrada ao calendário oficial do estado.

O secretário da Agricultura, Evandro Padovani, considera esta data importante para o produtor. “Com esse referencial poderemos em um curto período de tempo colher o café no tempo certo, conseguindo grãos de melhor qualidade e conquistando mercados mais exigentes.”

O Brasil, em 2014, mantém a posição de maior produtor e exportador mundial de café e de segundo maior consumidor do produto. Estes são apenas dois dos principais produtos de exportação do estado, que impulsionam o desenvolvimento, geram empregos e deixam Rondônia em situação privilegiada, no momento em que o país enfrenta retração econômica. A tudo isto são somados o compromisso com a sustentabilidade.

Os produtores são conscientizados a respeito da preservação da floresta e fauna nativa, e a proteção das fontes de água. A busca do equilíbrio ambiental entre flora, fauna e o café é uma constante e assegura a preservação de uma das maiores biodiversidades do mundo.

Assistência
Os pequenos produtores rurais também são assistidos pelo governo de Rondônia, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). No município de Vilhena, 40 famílias filiadas à Associação de Pequenos Produtores Rurais Planalto dos Parecis recebem pelo fornecimento de frutas, verduras, hortaliças e legumes para as entidades cadastradas. Em 2015, a previsão é de que receberão R$ 380.502,08 pelo programa. Na medida em que os produtos forem entregues, os recursos serão depositados nas contas.

O governador Confúcio Moura tem dedicado especial atenção na transformação de antigas pequenas propriedades rurais em agroindústrias. Este setor deve ser contemplado com créditos de mais R$ 50 milhões em 2015, dinheiro que vem dos bancos que financiam os projetos agroindustriais no estado, como Banco do Brasil, Caixa Econômica e Banco da Amazônia.

Entre outro meios, o fortalecimento da agricultura se concretizará com as informações que serão geradas pela Base Cartográfica Digital de Rondônia, que foi lançada em março deste ano, em Vilhena, e avança para todo o estado. Este serviço é realizado pela Divisão de Serviço Geográfico do Exército Brasileiro, em parceria com a Secretaria Estadual do Desenvolvimento Ambiental – Sedam. O trabalho apoia-se na geociência e utiliza imagens do satélite RapidEye e dos dados colhidos em terra para estabelecer o perfil de hidrografia, vegetação e planimetria do estado.

Esses dados, após processados, indicarão, por exemplo, onde determinadas culturas podem ser exploradas e onde há riscos. A cartografia digital é uma ferramenta que produz avanços às gestões e que logo estarão sendo utilizadas por todos os estados brasileiros.

Vitrine
O potencial da agricultura estadual estará, em maio deste ano, na maior vitrine do setor na região, Feira Rondônia Rural Show, que acontecerá de 27 a 30 de maio, no Parque Hermínio Victorelli, em Ji-Paraná.

O evento atrai, há quatro anos, investidores, expositores e visitantes de todas as regiões brasileiras. É previsto que o fechamento de uma movimentação de R$ 700 milhões em propostas para o agronegócio, o que significa R$ 150 milhões a mais do que no ano passado.

Fonte: Ascom Governo de Rondônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *