Simpósio discute tecnologias para a qualidade do Café das Matas de Minas

Imprimir
Manhuaçu sedia o 21º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas (Foto: Divulgação/Seapa)
Manhuaçu sedia o 21º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas (Foto: Divulgação/Seapa)

Foi aberto nesta terça-feira (4/4), em Manhuaçu, o 21º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas. Com a qualidade da bebida em ascensão e mercados cada vez mais exigentes, o objetivo desta edição é a difusão de tecnologias que garantem ao Café das Matas de Minas uma identidade e padrão únicos. O evento reúne cafeicultores, empresários, pesquisadores, técnicos e engenheiros agrônomos ligados à cadeia produtiva do café na Zona da Mata mineira.

Presente na abertura do evento, o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, destaca a importância do encontro para o diálogo entre os representantes da cadeia produtiva do café.“Dessa troca de experiências podem surgir propostas viáveis para o crescimento e fortalecimento do setor, tão importante para a região e para o Estado. O simpósio tem essa função de fomentar a discussão sobre as principais dificuldades e potencialidades do segmento”, afirma.

A cafeicultura ocupa lugar significativo no agronegócio regional. Com aproximadamente 150 mil hectares plantados, a atividade envolve quase 27 mil produtores (90% da agricultura familiar) e responde por 100 mil empregos diretos. A produção do arábica é de 3,4 milhões de sacas beneficiadas por ano e 22 mil sacas/ano do Conillon.

O Governo de Minas Gerais, por meio Secretaria de Agricultura e das instituições vinculadas, Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vem desenvolvendo ações na região de Manhuaçu com o objetivo de fortalecer a atividade e consolidar a qualidade da produção e da bebida.

Além da prestação de assistência técnica aos cafeicultores, a região conta com o programa Certifica Minas Café, com a ideia central de estimular os produtores a adotarem boas práticas de produção e uma gestão moderna da propriedade para agregar valor ao café mineiro.

A Emater-MG orienta os produtores sobre as adequações das propriedades candidatas ao processo de certificação. Atualmente, a região de Manhuaçu tem 59 propriedades certificadas e outras 95 em processo de certificação. Também é realizado o Concurso de Qualidade de Café das Matas de Minas, que se tornou uma ferramenta de estímulo e divulgação dos cafés na região.

O simpósio será realizado até a próxima sexta (7/4) e vai abordar temas como o mercado de café e suas perspectivas, as características sensoriais dos cafés das matas de Minas, o gerenciamento de propriedades cafeeiras, a renovação e recuperação de cafezais, dentre outros. Mais informações podem ser obtidas no site do evento: www.simposiodecafeicultura.com.br.

Serviço:
21º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas
Data: 4 a 7 de abril de 2017
Local: Praça Cordovil Pinto Coelho, 165 – 4º Andar
Centro Empresarial Veneza – Manhuaçu (MG)

Fonte: Agência Minas Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *