Senadora Kátia Abreu ouve políticos e lideranças cafeeiras em Guaxupé

Imprimir

A senadora da República, Kátia Abreu (PSD-TO), esteve em Guaxupé neste sábado, 20 de abril, quando participou de uma audiência com lideranças cafeeiras e políticos de níveis municipal, regional, estadual e federal. A atividade aconteceu na Associação dos Funcionários da Cooperativa Regional dos Cafeicultores em Guaxupé (Assoxupé), onde a crise atual da cafeicultura foi amplamente debatida. Presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a parlamentar, cuja presença à cidade foi intermediada pelo deputado federal Geraldo Thadeu (do mesmo partido dela), com organização do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Guaxupé, Mário Guilherme Perocco Ribeiro do Valle (Maé), transmitiu mensagens de otimismo e conclamou os poderes para a criação de política pública ideal aos cafeicultores brasileiros.

A reunião com a senadora contou com a participação de aproximadamente duzentas pessoas, entre autoridades, cooperados e convidados em geral. Conforme protocolo, ela chegou no aeroporto logo pela manhã, visitou o complexo do Japy (da Cooxupé), o laboratório da Cooperativa. Em seguida, fez uma explanação na Assoxupé, onde falou sobre o cenário atual da agricultura no Brasil: “É importante falarmos não somente sobre o café. É importante discutirmos o cenário atual da agricultura brasileira. Você precisam saber como estava, como está e o que o Governo Federal está planejando para os próximos anos”, disse a senadora.

Ainda em seu discurso, a senadora evidenciou sua preocupação para com o setor cafeeiro e garantiu que a CNA está trabalhando com afinco. “Nós precisamos nos unir, vencer a crise e aprender que temos força, mas devemos usá-la sempre e não só quando o assunto é negativo. A gente está acostumado a se unir somente quando a coisa aperta”, disse Kátia.

Dos presentes, fizeram seus pronunciamentos o prefeito de Guaxupé, Jarbas Corrêa Filho (representou os gestores municipais), os deputados Antônio Carlos Arantes (estadual) e Geraldo Thadeu (federal), o presidente da Federal da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais, Roberto Simões, assim como o presidente da Cooxupé, Carlos Alberto Paulino da Costa. Cada qual à sua maneira, todos solicitaram apoio de Kátia Abreu no sentido de obter melhorias ao café, cujo preço tem caído consideravelmente (mais da metade, com relação a 2012).

Também a presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Nova Resende, Elisandra Rosa Rodrigues, leu uma carta aberta, assinada por vinte e cinco representantes de sindicatos de produtores rurais na região, os quais solicitaram um conjunto de medidas para a valorização do setor. Entre elas, pedem que seja revisto o preço mínimo da saca, que possa estipulá-lo em R$ 340,00 e a liberação imediata de linha de crédito de R$ 900 milhões, equivalente a três milhões de sacas, com origem nos recursos do Fundo de Defesa da Cafeicultura – FUNCAFÉ – para a estocagem do produto. Segundo ainda o documento, todo este estímulo visa tornar o Brasil mais competitivo no mercado internacional.

Kátia Abreu é primeira mulher a assumir a presidência da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, CNA, entidade que reúne os produtores de alimentos do país. Ela é do estado do Tocantins. Dedicou-se à atividade agropecuária que tornou-se líder dos produtores, primeiro no Sindicado Rural de Gurupi. O passo seguinte foi a presidência da Federação da Agricultura do Tocantins. Hoje, está no comando da entidade representativa da agropecuária, setor que é eixo de sustentação da economia e que responde por 24% do Produto Interno Bruto (PIB), emprega 37% da força de trabalho e gera 36% das exportações. Disposta a mudar a imagem do setor agropecuário, ela busca aproximar a CNA e os produtores da sociedade por meio da implantação de um sólido programa de responsabilidade social que inclui projetos nas áreas da saúde, da educação e da cultura.

Carlos Paulino enaltece presença de Kátia Abreu à região:

“O estado de Minas Gerais é a locomotiva do país na produção de café e a vinda da senadora é de grande importância, pois estreitamos ainda mais o nosso contato para debatermos assuntos para a melhoria da cafeicultura. Por isso, a entregamos um documento contendo nossas manifestações do que precisa ser feito em termos de políticas públicas para que o setor seja reconhecido como deve”, disse Carlos Paulino, que participou de outras reuniões com a senadora, no Complexo Japy e na sede da Cooxupé.

Jarbinhas pede pelos produtores do Sul de Minas:

Em seu discurso, o prefeito Jarbinhas pediu à senadora que dê uma atenção aos cafeicultores: “Peço a senadora que ela seja o elo entre os cafeicultores e o Governo Federal. Ela tem mostrado bastante interesse e força de vontade em ouvir e buscar os meios necessários para o apoio ao setor cafeeiro. Tenho certeza que a vinda dela a Guaxupé é o ponto de partida para grandes conquistas como expansão, comercialização e valorização do café”, ressaltou Jarbinhas. “Em nosso planejamento está uma ação tanto para o café quanto ao leite. São dois setores que vem encontrando dificuldades pela desvalorização. Mas quero dizer que farei o que for possível pelo setor. Em Brasília levarei ao Governo Federal as reivindicações e teremos em breve excelentes resultados no café”, respondeu a senadora.

Arantes pede pela segurança no campo:

O deputado estadual Antônio Carlos Arantes enalteceu a necessidade não só de melhorias no tocante à parte econômica do café, mas enfatizou a importância do resgate da segurança no campo: “Sou um homem do campo e me lembro muito bem de quando éramos crianças, quando saíamos todos de casa para ir à missa ou outro lugar. Naquela época, deixávamos a casa aberta, pois sabíamos que nada de ruim aconteceria. Agora, vivemos num período em que ninguém quer ficar no campo, pois os assaltos, tráfico de drogas e a violência de todo tipo está cada vez maior na roça. E, por isto, precisamos de ações duras do governo federal no sentido de trazer de volta a segurança ao homem do campo, pois se continuar assim creio que logo não teremos mais ninguém disposto a viver com este clima de insegurança”, ressaltou Arantes.

Geraldo Thadeu intermediou vinda da senadora:

O deputado federal Geraldo Thadeu (PSD-MG), da Frente Parlamentar do Café na Câmara dos Deputados, intermediou a vinda de Kátia Abreu ao Sul de Minas (antes de Guaxupé, ela esteve em Poços da Caldas). Antes, ele participou de uma importante reunião sobre os destinos da cafeicultura na região e as reivindicações para uma nova política cafeeira no país. O evento aconteceu em março deste ano, em Varginha, tendo participado sindicatos e cooperativas, além de representantes do Comissão Nacional do Café, do Conselho Nacional da Agricultura e do Sistema FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais).

Visita ao leite Bela Vista

Após o encontro na Assoxupé, a senadora, o prefeito Jarbinhas, o presidente da Cooxupé Carlos Paulinho e representantes do setor cafeeiro e leiteiro, foram até a Fazenda São José para conhecer as instalações e todo o processo de fornecimento do leite e derivados. A visita foi conduzida por Sérgio Barbosa.

Fonte: Jornal Jogo Sério

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *