Seca derruba produção de café, mas aumento no preço compensa quebra

Imprimir

A safra de café na região de São João da Boa Vista (SP0 perde em produtividade com a estiagem, mas o preço da saca diminui o prejuízo no campo, compensando a quebra na produtividade. O cafeicultor Mário Ferrari disse que já chegou a vender o produto por R$ 530 este ano, enquanto em 2013 o valor não passou dos R$ 300.

Na fazenda de 320 hectares foram colhidas 360 toneladas de café. Este ano, não vai chegar nem a 300 por causa da estiagem. Os cafeicultores já esperavam uma safra ruim. Mas a seca considerada a grande vilã na época do desenvolvimento dos grãos ajudou a elevar os preços e evitar prejuízos. “O pé de café precisa da estiagem e em janeiro, fevereiro e março tivemos pouca chuva. Agora o clima está muito bom para a colheita”, disse o técnico agrícola Ademir Gustavo Andrade Rabelo.

Colheita
A região de São João da Boa Vista deve colher mais de 800 mil sacas. Em Caconde (SP), que tem a maior área plantada de café no estado, 10 mil hectares, a expectativa é colher quase 170 mil sacas. “A gente pode afirmar que vai ser em torno de uns 20 a 30%, alguma coisa menor do que poderia ser este ano”, disse Odecio Fernando de Faria, presidente da Associação dos Cafeicultores de Caconde.

O cafeicultor Roni Marques acredita que a qualidade dos grãos está inferior. A fazenda dele, de 30 hectares, deve produzir nesta safra 70 toneladas de café. “Mesmo com a quebra vai dar algum lucro um lucro”, disse.

Segundo a Secretaria Estadual da Agricultura, a redução na produção em todo o estado deve ficar em 20%. A colheita dever ser de 3,6 milhões de sacas, 800 mil a menos do que a previsão inicial.

Safra de café na região de São João perde em produtividade com estiagem (Foto: Oscar Herculano Jr./EPTV)

Fonte: G1 São Carlos e Araraquara

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *