SAFRAS aponta comercialização de Café 2012/13 em 9% no Brasil

Imprimir

A colheita da safra nova de café do Brasil (2012/13) ainda está no seu começo, mas o ritmo de negociações dos grãos está bem abaixo do normal para o período. Levantamento de SAFRAS & Mercado aponta que os produtores brasileiros comprometeram até agora, de forma antecipada ou física do produto, apenas 9% da safra esperada, quando a média para o período está em torno dos 20%.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, o produtor continua direcionando vendas ao café remanescente da safra 2011, cuja disponibilidade ainda é elevada para a época do ano. A alta do dólar acelerou o interesse de venda. Mas, o analista indica que o comprador segue na defensiva, posicionando-se da "mão-para-boca", aguardando o avanço da oferta do café novo e seus efeitos sobre os preços, o que já começa a acontecer. "Enquanto isso, a comercialização da safra nova segue renegada, com comprometimento bem abaixo do normal para o período do ano. Apareceu um pouco mais de interesse nos últimos dias, em virtude do dólar", comenta.

Já a comercialização da safra de café do Brasil 2011/12 (julho/junho) engloba 92% da produção total obtida no último ano-safra, segundo levantamento de SAFRAS, com base em informações colhidas até 15 de maio. Com isso, já foram comercializados pelos produtores brasileiros 43,84 milhões de sacas de 60 quilos de café, tomando-se por base a projeção de SAFRAS & Mercado, de uma safra 2011/12 de café brasileira de 47,7 milhões de sacas. No mesmo período do ano passado, a comercialização estava em 93%. Em relação ao final de março, houve avanço de seis pontos percentuais na comercialização da safra 2011/12

Barabach ressalta que nesse momento o destaque na ponta vendedora é a forte presença de cooperativas no Sul de Minas, que aproveitam o dólar melhor e a reação interna para aumentar os lotes ofertados no mercado, favorecendo o andamento das vendas. A chegada da safra nova e a necessidade de caixa de alguns produtores também justificam essa postura mais agressiva, aponta. 

Fonte: Agência Safras

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *