Rússia mostra interesse em café torrado da região leste de MG

Imprimir

Em cerca de trinta dias pode ser fechada uma parceria que garantirá a entrada de café torrado da região de Manhuaçu na Rússia.

De acordo com o vice-presidente da Federaminas e da Associação Comercial de Manhuaçu (ACIAM), André Farrath, o acordo ainda depende de questões legais. "Eu voltei da Rússia muito otimista e as negociações avançam. Já acertamos uma primeira remessa para sentir o mercado", disse o executivo.

A reunião aconteceu na Praça Vermelha, ao lado do Kremlin, em Moscou, durante a última semana de fevereiro. André Farrath esteve com os empresários Rostislav Prokopye e Gari Manukian, um dos principais distribuidores de café em toda a Rússia. No encontro, ficou acertado de imediato o envio de 12 toneladas de café torrado para um teste de mercado.
 
“Encontrei uma dificuldade para o café brasileiro. Os russos reclamam da qualidade, que tem muita acidez e é pouco conhecido. Percebi que é devido ao lobby da Alemanha e Itália, coisa que não acontece com a Colômbia, Costa Rica e Guatemala. Muitos tomam café vindo de cuba em virtude de relações com a antiga União Soviética no passado”, detalha André Farrath, pontuando que o povo toma muito chá.

Segundo Farrath, o café está em alta e começa a abrir novos mercados. “Eu realmente voltei muito otimista e acredito que vamos fazer bons negócios”, afirma.

Além da Rússia, o dirigente esteve em Istambul, na Turquia. Ele argumentou que o chá é muito forte na cultura local, mas há abertura para café solúvel.

Fonte: Portal Caparao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *