Rota do Café no Ceará será nova atração

Imprimir

Imagine um roteiro que reúna as belezas da serra mais charmosa do Ceará e que contemple tanto os empreendimentos turísticos como a gastronomia, o artesanato, o lazer e o agronegócio, por meio dos produtores de flores, café e frutas. Pois essa é a proposta da "Rota do Café", que começa a ser formatada pelo Escritório Regional do Sebrae.

O novo roteiro nasce na esteira de um outro projeto que o Sebrae Ceará vem desenvolvendo na região: o da revitalização do café sombreado. Plantado no meio da mata, embaixo de ingazeiros, em pequenas reservas de Mata Atlântica e em sistema agroecológico, o cultivo desse tipo de café tem inúmeras vantagens para o meio ambiente por não implicar na derrubada de árvores e não demandar muitos insumos, além de ajudar na preservação dos recursos hídricos. Por isso a denominação Rota do Café Verde – sustentabilidade em todo processo até chegar sua mesa.

Iniciado em 2013, hoje cerca de 60 produtores, principalmente dos municípios de Mulungu e Aratuba, entre pequenos e antigos, estão integrados ao projeto que vai se estender até 2016, com ações de conscientização, técnicas de manejo, combate ao desperdício, novas técnicas, melhoramento das formas de colheita e cultivo de espécies variadas de café.

Possibilidades

Em 2014, baristas foram levados pelo Sebrae à região para trabalhar, junto aos restaurantes e estabelecimentos de gastronomia, as possibilidades de desenvolvimento de pratos e bebidas à base de cafés especiais. Para a articuladora do Escritório Regional do Sebrae, Fabiana Gizelle, a iniciativa tem o objetivo de promover a cultura que já foi muito representativa na região. "O importante é que estamos trabalhando um produto de origem no Maciço, a partir da participação e interesse dos produtores locais", afirma.

Roteirização turística

Uma das estratégias do processo de roteirização é estruturar produtos complementares valorizando assim a vocação natural da região, ao mesmo tempo em que poderá torná-la competitiva e não dependente de um único tipo de atrativo.

Dessa forma, aumenta-se a permanência do turista na área e os possíveis gastos, bem como a diferencia de outros locais no Estado.

A partir do processo de estruturação da Rota será possível apresentar um "cardápio" de possibilidades e produtos diferenciados que será capaz de impulsionar demanda para a região, e ainda, como prioridade, aumentar o tempo de permanência dos turistas no território.

Localização

Localizada na Zona Norte do Ceará, a microrregião serrana do Maciço Baturité está a aproximadamente 120 km de Fortaleza e a uma altitude em torno de 865 metros acima do nível do mar, o que proporciona um clima sempre ameno.

A região possui, ainda, atrativos naturais preservados em Área de Proteção Ambiental, como cachoeiras, riachos, fauna e flora exuberantes, construções históricas e eventos temáticos o ano todo.

Neste cenário, o Escritório do Sebrae no Maciço de Baturité vislumbrou um novo produto turístico, gerando, assim, novas alternativas econômicas, sociais e culturais para as micro e pequenas empresas, comunidade local e visitantes. "A Rota do Café Verde será de extrema importância para a valorização dos produtores e contribuirá para a sua permanência na região serrana. Ao preservar os cinturões verdes, este produto torna-se cada vez mais importante para a questão da sustentabilidade e, ainda, por auxiliar no fomento do turismo rural, oportunidade em que o visitante poderá conhecer desde antigos casarões às plantações de café e degustar drinks à base do nosso Café Verde. Além disso, trabalhar com as propriedades rurais agrega valor à cadeia produtiva do agronegócio, potencializando atrativos e equipamentos turísticos na região", resume a articuladora do Escritório Regional do Sebrae, Fabiana Gizelle.

Fonte: Diário do Nordeste via Canal do Produtor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *