Rossi admite lançar novos contratos de opções públicas

Imprimir

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, admitiu hoje que o governo pode lançar novos contratos de opções públicas para o café. O tamanho da "intervenção", reforçou, vai depender das oscilações de preços. "Se tivermos uma reação de preços, a intervenção será menor. Se a reação for menor, vamos estudar as ações que tenham consequências positivas para o setor", afirmou.

Fontes em Brasília avaliam que o apoio à comercialização possa chegar a 5 milhões de sacas de 60 quilos, volume que não foi confirmado ou desmentido pelo ministro. O diretor do Departamento do Café, Robério Silva, do Ministério da Agricultura, acrescentou ainda que as alternativas estão sendo avaliadas pelo governo, inclusive pela área econômica. Iniciativa privada e bancos também estão envolvidos no debate.

O diretor insistiu que a ajuda depende "da reação do mercado". Ele lembrou que há escassez de cafés finos. "O preço do (café) arábica está acima da paridade de Nova York. (Precisamos saber) qual é a necessidade de mercado. Queremos agir de acordo com essa necessidade", afirmou.

Robério Silva também comentou a decisão da Bolsa de Nova York de abrir para consulta pública a proposta de autorização para entrega de café cereja descascado brasileiro, que tem qualidade superior, em Nova York. "Não há competição com a bolsa de São Paulo. São mercados diferentes", completou. As negociações sobre esse assunto começaram há cerca de 10 anos. O governo brasileiro, disse o diretor, vai se manifestar favorável à aceitação de entrega.

* Fabíola Salvador

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *