Robério Silva é indicado para assumir OIC

Imprimir

O diretor do Departamento do Café do Ministério da Agricultura, Robério Silva, foi indicado pelo ministro Wagner Rossi, na segunda-feira (17), para o cargo de diretor-executivo da Organização Internacional do Café (OIC), com aprovação do chanceler Antônio Patriota.
Em entrevista ao Coffee Break, Robério Silva, disse que a principal ação para que o Brasil conquiste a posição de referência, como lhe é devido, pois é o maior produtor e exportador de café, tem que ser o diálogo. Confira:

Coffee Break – Como o senhor vê a indicação de seu nome para representar o Brasil na Organização Internacional do Café (OIC)?
Robério Silva – Fico honrado com a indicação do ministro Wagner Rossi, com a aprovação do chanceler Antônio Patriota; quero agradecê-los e também a todo o apoio que venho recebendo das lideranças do setor.

Coffee Break – Isso quer dizer que o aceitará a indicação?
Robério Silva – Sim, eu aceito concorrer nas eleições para o cargo de diretor executivo da OIC. Esse é um processo longo que dura de março a setembro.

Coffee Break – Diante de tantas dificuldades que a cafeicultura brasileira vem enfrentando, principalmente na última década, como o senhor avalia a representatividade do Brasil na OIC?
Robério Silva – É preciso dar ao Brasil a dimensão que ele merece, é necessário fazer o mesmo com esse cargo. É inquestionável que o Brasil é o principal agente representante da cafeicultura mundial, ele sendo o maior país produtor e exportador do produto.

Coffee Break – Como o senhor acredita que poderá trazer de volta a força da OIC?
Robério Silva – É preciso colocar a OIC no centro dos debates a respeito da cafeicultura, chamando produtores, indústria e toda a cadeia produtiva para debaterem juntos.

Coffee Break – Quais as medidas que o senhor sugere para o fortalecimento do café brasileiro na OIC e no mundo?
Robério Silva – É preciso criar novas formas de apresentar o café para o consumidor, é preciso fortalecer a questão de marketing sobre o produto.

Coffee Break – Como o produtor poderá ser beneficiado com a representatividade brasileira na OIC?
Robério Silva – É necessário criar mecanismos de diálogo permanente, ouvindo a todos os envolvidos. Esse diálogo tem que se estender aos governos dos países produtores com o principal objetivo de fazer com que o preço do café seja menos volátil.

Fonte: Coffe Break

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *