Resultado do IX Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais

Imprimir

O IX Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), Emater-MG, Universidade Federal de Lavras e pelo Instituto Federal do Sul de Minas Gerias – Câmpus Machado, através dos professores Leandro Carlos Paiva e Elisângela Ferreira Furtado Paiva, teve seu encerramento na manhã do último dia 11 de dezembro em solenidade realizada no Centro de Convenções JK na cidade administrativa do Governo Estadual em Belo Horizonte. Cooperativas, cafeterias, associações e demais patrocinadores do concurso participaram expondo seus melhores cafés para os convidados e para o Governador mineiro, Antonio Anastasia, e seus secretários.

A iniciativa buscou promover a melhoria da qualidade dos cafés mineiros, visando ao aumento da competitividade do produto no país e à participação de Minas no mercado de café mundial. Na edição deste ano, foram inscritas 1.428 amostras de cafés das quatro regiões cafeeiras do estado (Cerrado, Chapadas de Minas, Matas de Minas e Sul-mineiro), sendo 1.108 na categoria café natural e 320 na de café cereja descascado.

Através do Leilão realizado durante a cerimônia de encerramento, uma saca do café categoria Natural, campeão do Estado pela região do Cerrado Mineiro, foi vendida por R$ 2.500. O segundo maior lance do leilão, R$ 2 mil a saca, foi oferecido pelo café tipo Cereja Descascado campeão estadual pela região das Matas de Minas (Zona da Mata). Os dois lotes especiais de café foram arrematados pelo consórcio formado pelas empresas Academia do Café, Legender Specialty Coffee, Três Corações, Vila Café, e Daterra Coffee. O produto de maior cotação é procedente das lavouras de Amélia Ferracioli Delarisse, localizadas no município de Patrocínio. O café de Amélia Delarisse tem a certificação do programa Certifica Minas Café, desenvolvido pela Secretaria da Agricultura.

Já o café que obteve o segundo valor mais alto é cultivado por José Alexandre Abreu de Lacerda, no município de Espera Feliz. Foram levados também a leilão, com lances que alcançaram R$ 1,5 mil, os demais lotes dos cafés campeões regionais (Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Matas de Minas) das duas categorias.

Agregar valor

Para o Governador de Minas, o concurso é mais um instrumento para agregar valor ao café e contribuir para o desenvolvimento da produção, com qualidade. “Minas Gerais produz mais de um quinto de todo o café feito no mundo e um café cada vez melhor. E esse é um concurso que estimula a qualidade. Nós observamos sacas de café que aqui são premiadas, que alcançam valores muito altos no mercado, no chamado café gourmet. É claro que isso significa agregar valor ao nosso produto, significa uma riqueza maior e, fundamentalmente, desenvolvimento. Então, meus parabéns a todos os mineiros e a esses produtores corajosos, que estão tendo este estímulo com o apoio da Emater e das universidades para fazer um café de padrão internacional”, afirmou Anastasia. Ainda em seu pronunciamento, se dirigindo ao Reitor do IFSULDEMINAS, Prof. Sergio Pedini, presente na ocasião, o governador elogiou a participação do IFSULDEMINAS pela sua “valiosa parceria na questão tecnológica e na qualidade empregada aos cafés de Minas Gerais”.

O Professor do IFSULDEMINAS – Câmpus Machado, Leandro Carlos Paiva, disse que: “O Concurso é meio para promoção da qualidade dos cafés de Minas Gerais e, mais ainda, meio para promover cada cafeicultor que se inscreve no concurso, pois seus nomes e de suas propriedades podem ser levados a conhecimento dos compradores mundiais. Para nosso Instituto, fazer parte da realização do maior concurso de qualidade de cafés do mundo é uma oportunidade única que nossos alunos têm para aumentar seus conhecimentos sobre qualidade de café.”

Café com o Governador

Durante o encerramento do IX Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, em Belo Horizonte, a Cooperativa Agrária de Machado Ltda (Coopama) e o IFSULDEMINAS montaram seus stands. No caso do Câmpus Machado, foram expostos pelos professores Leandro e Elisângela Paiva e pela aluna de Pós-Graduação Lato Senso em Cafeicultura Empresarial, Helga Andrade, os melhores cafés de Minas Gerais recém eleitos no IX Concurso de Qualidade. O Governador Anastasia fez questão de provar o café cereja descascado Campeão de Minas Gerais. A Professora Elisângela, que preparou os cafés campeões provados pelo governador, disse que: “Os cafés este ano são exóticos em seus sabores frutados, leves no corpo, mas de uma doçura marcante.” 

Vencedores do IX Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais:

CATEGORIA NATURAL:
Jose Roberto Canato (Carmo de Minas) – Sul de Minas
Amélia Ferracioli Delarisse* (Patrocínio) – Cerrado Mineiro
Clayton Barrossa Monteiro (Alto Caparaó) – Matas de Minas
*Agricultora recebeu troféu e Medalha de Sustentabilidade

CATEGORIA CEREJA DESCASCADO:
Jose Roberto Canato* (Carmo de Minas) – Sul de Minas
Ruvaldo Delarisse (Patrocínio) – Cerrado Mineiro
José Alexandre Abreu de Lacerda* (Espera Feliz) – Matas de Minas
*Agricultores receberam troféu e Medalha de Sustentabilidade

Grandes Campeões de Minas Gerais:
Café Natural – Amélia Ferracioli Delarisse
Cereja Descascado – José Alexandre Abreu de Lacerda

Fonte: Assessoria de Imprensa IFSULDEMINAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *