Receita com exportação de café em 2011/12 é recorde

Imprimir

O Brasil exportou 29,76 milhões de sacas de café na temporada 2011/12 (julho/junho), uma queda de 15 por cento ante o período anterior, mas obteve receita recorde no ano-safra, devido aos preços mais altos, informou nesta quarta-feira o Cecafé, que representa os exportadores.

As exportações de café verde, que respondem pela grande maioria do volume exportado, somaram 26,48 milhões de sacas, uma queda de 16,8 por cento em relação à temporada anterior, segundo o Cecafé.

Em 2010/11, o país exportou um total de 31,81 milhões de sacas de café verde, registrando também um recorde de embarques totais de 35 milhões de sacas (incluindo o produto industrializado).

A queda nas exportações brasileiras, maior produtor e exportador mundial de café, é fruto da colheita menor na temporada 2011/12, ano de baixa no ciclo bianual de produção do arábica.

As exportações de café do tipo arábica em 11/12 somaram 24,74 milhões de sacas, ante 29,67 milhões de sacas em 10/11. Os embarques do tipo robusta somaram 1,73 milhão de sacas, ante 2,13 milhões de sacas no período anterior.

Apesar do declínio nas exportações em volume, houve um aumento da receita, que somou ao todo 7,84 bilhões de dólares em 2011/12, 5,6 por cento acima da temporada anterior.

O preço médio da commodity em 11/12 subiu 24,2 por cento ante 10/11, para 263,41 dólares por saca, impulsionando a receita.

"O desempenho da safra 2011/2012 foi dentro do esperado. Apesar do volume exportado ter tido uma redução de aproximadamente 5 milhões de sacas, por conta da bianualidade, a receita superou a da safra anterior em 417,551 milhões de dólares", disse Guilherme Braga, diretor geral da entidade, em nota.

NOVA SAFRA

O Brasil está no início de uma colheita (2012/13) de alta no ciclo bianual do arábica, e, segundo o Cecafé, é cedo para se ter uma projeção de exportação para o ano-safra.

A produção deverá atingir um recorde, segundo o próprio governo. Mas devido às chuvas intensas em junho nas áreas de café, o Cecafé manteve a cautela e não realizou previsões de embarques para o período 2012/13.

"Estamos cautelosos quanto ao volume e à qualidade do café que serão produzidos, em função das fortes chuvas que vêm ocorrendo em regiões produtoras. Nesse caso, a variedade mais afetada seria a de café arábica, que possui maior valor agregado", afirmou o executivo.

Só no mês de junho as exportações de café verde somaram 1,63 milhão de sacas, ante as 2,44 milhões de sacas registradas no mesmo mês de 2011, uma queda de 33 por cento, em meio a um atraso na colheita por conta das chuvas e também devido à baixa oferta da safra anterior.

De acordo com a entidade, a receita só mês passado foi de 407,78 milhões de dólares, 43,3 por cento abaixo do obtido em junho de 2011.

A Europa continua sendo o principal mercado consumidor do café brasileiro, com participação de 55 por cento no acumulado de 2012.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *