Receita com exportação de café cai 17,7% de janeiro a maio

Imprimir

A receita cambial com exportação de café (verde, solúvel e torrado e moído) no acumulado dos cinco primeiros meses do ano caiu 17,7% em relação igual período do ano passado. O resultado faz parte do levantamento do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgado nesta quarta-feira. O setor faturou US$ 2,692 bilhões em comparação com US$ 3,272 bilhões entre janeiro e maio de 2011.

Os dados do Cecafé mostram, ainda, que o volume exportado de janeiro a maio (10,696 milhões de sacas de 60 kg) foi 21,5% menor se comparado a igual período de 2011, quando foram exportadas 13,632 milhões de sacas. Do total embarcado 88.964 sacas são de robusta; 1,685 milhão de sacas de arábica; 2.954 sacas de torrado e 290.484 sacas de solúvel.

Em maio, a exportação foi de 2,067 milhões de sacas, o que corresponde a uma queda de 21,76% em comparação com maio de 2011 (2,642 milhões de sacas). Segundo levantamento do Cecafé, o setor faturou US$ 477,365 milhões no mês passado em comparação aos US$ 709,236 milhões em maio de 2011.

O diretor geral do Cecafé, Guilherme Braga, informou, por meio de comunicado, que os resultados com as exportações de café devem ser bons este ano, semelhantes aos de 2011. Segundo ele, muito embora a safra 2011/2012 deva se encerrar com um volume levemente menor que a 2010/2011, os estoques de café seguem baixos e a demanda aquecida, o que faz com que os preços se mantenham.

De acordo com o relatório, 85,8% do café exportado de janeiro a maio de 2012 foi da variedade arábica, 11,5% de solúvel, 2,6% de robusta e 0,2% de torrado & moído. Os cafés arábica diferenciados (especiais) já têm uma participação de 30,8% na receita total das exportações.

O balanço revela, ainda, que nos cinco primeiros meses do ano a Europa foi o principal mercado importador, respondendo por 55% da compras. A América do Norte adquiriu 20% do total de sacas exportadas, a Ásia, 18%, e a América do Sul, 4%.

A Alemanha lidera a lista de países importadores, com 2.010.806 sacas importadas (19% do total exportado), seguida pelos EUA, com 1.880.304 sacas (17% do total) e a Itália, com 1.047.429 sacas (10%). O Japão ocupa a quarta posição, com 784.935 sacas (7% do total) e a Bélgica, com 736.736 sacas importadas (7% do total) ficou em quinto lugar.

Em maio de 2012, as principais vias de exportação do café foram o porto de Santos, que embarcou 77,8% do produto exportado (8.326.262 sacas), o porto de Vitória, que escoou 11,0% do total (1.173.927 sacas) e o porto do Rio de Janeiro, de onde saiu 8,3% do total (892.389 sacas).

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *