Rabobank estima déficit mundial em 700 mil sacas na safra 2016/17

Imprimir

O Rabobank, um dos principais bancos especializados em commodities do mundo, estimou em seu relatório trimestral, divulgado nesta quarta-feira (13), que o déficit global de café na safra 2016/17 pode chegar a 700 mil sacas de 60 kg, levando em conta uma produção mundial de 154 milhões de sacas de arábica e robusta.

Em seu último levantamento, o banco esperava que o mercado tivesse um superávit de 3,7 milhões de sacas. O Rabobank informou que esse déficit nesta temporada se deve, principalmente, a queda na produção do Espírito Santo, que é o maior estado produtor da variedade robusta no Brasil.

Levando em conta apenas a variedade arábica, o banco espera um excedente global de 3,3 milhões de sacas. Enquanto que para o robusta o déficit deve ser de 3,3 milhões de sacas.
"Os fundamentos são altistas para os preços do robusta, eles podem ganhar ainda mais sustentação se não voltar a chover nas áreas produtoras do Vietnã nas próximas duas ou cinco semanas" explicou o Rabobank.

Para o banco, a produção do Brasil, que é o maior produtor e exportador de café no mundo, deve ficar em 52,6 milhões de sacas na safra 2016/17, ante 49,2 milhões de sacas no ciclo anterior. A Colômbia deve ter colheita de 14 milhões de sacas, com um aumento de 300 mil sacas em relação à safra anterior.

Já o Vietnã, que é o maior prdoutor de robusta, teve produção estimada pelo banco em 28,6 milhões de sacas, com uma alta de 200 mil sacas em relação à temporada anterior.

Fonte: Notícias Agrícolas (Jhonatas Simião)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *