Quênia: vendas de café caíram 7,6% no primeiro semestre

Imprimir

A Bolsa de Café de Nairobi, no Quênia, disse que o volume total de grãos vendidos em seu leilão semanal na primeira metade da safra de 2010/11 caiu 7,6%, para 323.837 sacas de 60 quilos com relação às 351.117 sacas vendidas no mesmo período do ano anterior.

Em seu relatório trimestral, a Associação de Comerciantes de Café do Quênia, que executa os leilões, culpou o mau clima pela queda nos volumes. "2010/11, bem como 2009/10, foi afetado por uma seca prolongada resultando em menor floração e menor produção".

O preço médio obtido no período aumentou para US$ 342,42 por 50 quilos de US$ 237,58 em 2009/10. O preço médio no período de outubro de 2010 a março de 2011 foi o maior em cinco anos, mostraram as estatísticas.

Os cafés comercializados nos leilões quenianos têm seus preços estabelecidos por sacas de 50 quilos. O restante dos 10 quilos da saca de 60 quilos distribuída nos leilões é usado para degustação.

O Quênia é um produtor relativamente pequeno de café, mas seus grãos especiais são famosos por sua alta qualidade e são muito procurados para misturas com os cafés de outros países. O Ministério da Agricultura espera que os ganhos do país com exportações de café aumentem em 5-10% em 2010/11, graças aos bons preços e melhor produção. A reportagem é da Reuters, traduzida e adaptada pela Equipe CaféPoint.

Fonte: CaféPoint

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *