Queda nas lavouras decreta estado de emergência em Três Pontas, MG

Imprimir

Os prejuízos na agricultura causados pela estiagem fizeram o prefeito de Três Pontas (MG), Paulo Luís Rabello, decretar estado de emergência no município. A atividade responde por 80% da economia da cidade de cerca de 54 mil habitantes. De acordo com a Cooperativa dos Cafeicultores de Três Pontas (Cocatrel), a estimativa é que o município deixe de produzir cerca de 300 mil sacas de café por causa da falta de chuvas.

Em Três Pontas, de janeiro a março deste ano, choveu apenas 59 milímetros contra 232 de média no mesmo período dos dois últimos anos. Técnicos da Cocatrel estimam perdas no município de 32% na produção do café, 40% nas lavouras de soja e 55% nas plantações de milho.

“O prejuízo financeiro do produtor é incalculável. Algumas coisas estão consolidadas e outras nós vamos ver o que vai acontecer, porque o produtor ainda está começando a colheita”, afirma o agronômo da Cocatrel Roberto Felicori.

Queda nas lavouras decreta estado de emergência em Três Pontas, MG (Foto: Tarcíso Silva / EPTV)

O decreto feito pelo prefeito permite a renegociação de dívidas e a tomada de novos empréstimos pelos produtores rurais, que podem pedir refinanciamento das dívidas junto às instituições financeiras. O presidente do sindicato dos produtores rurais de Três Pontas, Gilvam Mendonça Mesquita, diz que agricultores já registraram 80% de perda nas lavouras e espera que o decreto sensibilize as autoridades.

“Quando o poder público reconhece que o produtor está passando uma dificuldade muito grande, cria uma força para renegociar suas dívidas nas instituições financeiras”, explica.

No ano passado foram colhidas 500 mil sacas de café em Três Pontas.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *