Queda da produção de café não atinge cerrado mineiro

Imprimir

A estimativa de safra 2014 de café no estado de Minas Gerais apresentou queda em três das quatro microrregiões analisadas, segundo nota divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta segunda-feira (19). A safra nacional também terá redução de 9,33% em comparação ao último ano (49,15 milhões).

Minas Gerais é o maior produtor nacional; com 22,7 milhões de sacas das 44,6 milhões previstas para o país. A única região de Minas a ter variação positiva foi a do cerrado mineiro, integrada pelo Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste, que passou das 5,2 mil sacas beneficiadas de 60 quilos em 2013 para 5,8 mil, com um aumento de 11,5%.

O acompanhamento foi feito pela equipe técnica da superintendência regional, que pesquisou as microrregiões produtoras de Minas Gerais. O cerrado mineiro foi a única área do estado a ser beneficiado pelas variações climáticas que prejudicaram outras regiões, ao lado do ganho de produtividade decorrente do ciclo bienal positivo da cultura.

As microrregiões que tiveram queda, comparadas ao último ano, foram Sul e Centro-Oeste de Minas (10,8 mil sacas frente às 13,3 mil de 2013), Zona da Mata, Rio Doce e Central (5,5 mil frente às 8,3 mil sacas) e Norte de Minas e Jequitinhonha/Mucuri (738 mil frente às 777 mil sc do último ano).

Os técnicos ressaltam que as previsões são passíveis de correções e ajustes ao longo do ano safra, uma vez que o fenômeno climático ocorrido no estado nos três primeiros meses de 2014 não encontra precedentes na história climatológica da região Sudeste, não podendo, por isso, determinar com clareza os impactos da intercorrência na produção dos cafeeiros.

Fonte: Portal Brasil via Companhia Nacional de Abastecimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *