Quebra na safra de café causada pela estiagem reflete na economia em MG

Imprimir

A seca quebrou a safra de café dos agricultores de Três Pontas, no sul de Minas Gerais, e como essa é a principal fonte de renda do município, o prefeito decretou situação de emergência.

Em um terreiro de café onde estão 25% da produção de uma lavoura de 80 hectares, agora na colheita, o produtor Eric Abreu já começou a perceber o tamanho da perda provocada pela estiagem. O prejuízo estimado é de pelo menos 800 sacas. “A qualidade está prejudicada e estamos calculando uma perda, na média, de 40%”, diz.

Em Três Pontas, de janeiro a março deste ano choveu apenas 59 milímetros contra 232 de média no mesmo período dos dois últimos anos. Técnicos da cooperativa de café estimam perdas no município de 32% na produção do café, 40% nas lavouras de soja e 55% nas plantações de milho.

A agricultura responde por cerca de 80% da economia de Três Pontas e, por isso, as perdas na produção agrícola fizeram o município decretar estado de emergência. Com o decreto, os produtores rurais podem fazer novos empréstimos e pedir refinanciamento das dívidas junto às instituições financeiras.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *