Quais as possíveis consequências de uma safra desuniforme?

Imprimir
Por Cocatrel

De acordo com a Revista Safras & Mercado, 16% da safra de café brasileiro de 2019 já foi colhida, com isso já conseguimos ter ideia de algumas coisas importantes sobre essa colheita.

A primeira é que as chuvas irregulares fizeram com que houvesse estágios diferentes de maturação de café, e em uma mesma lavoura encontramos cafés verdes, maduros e já secos no pé. Se o produtor não tomar alguns cuidados produzirá um café desigual, com problemas de aspecto e talvez até de bebida, e isso irá comprometer o preço recebido por esse café.

Por isso é fundamental que o produtor faça um bom trabalho no lavador, separando o café verde, o maduro e o seco, trabalhando de forma isolada para produzir cafés mais uniformes e tentar compensar esse problema que aconteceu em função de termos tido várias floradas de café no ano de 2019.

O segundo aspecto importante, é que está acontecendo uma passagem muito rápida do café verde para o café passa, ou seja, ela está ficando pouco tempo maduro, e o produtor está tendo grande dificuldade de fazer volume de café cereja descascado. Portanto, já temos com certeza a ideia que a safra de 2019 não irá repetir a qualidade da safra de 2018.

E quais as consequências dessa safra desuniforme?
Essas duas questões vão refletir, ou prometem refletir em duas questões fundamentais: primeiro deverá acontecer um aumento no ágio dos cafés especiais, dos finos comerciais em relação aos cafés mais comuns, portanto aumento do ágio em favor do café de melhor qualidade; e segundo deverá também ter um aumento do ágio em favor do café cereja descascado em relação aos cafés naturais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *