Público enfrentou chuva e lama no segundo dia da Expocafé

Imprimir

O segundo dia da Expocafé 2012, maior feira do setor cafeeiro do país e que acontece em Três Pontas (MG), foi de muita chuva. Mesmo assim, a água e a lama não foram suficientes para afastar o público que viu de perto modernos equipamentos, entre eles uma colhedora de café de R$ 600 mil, máquina mais cara da feira. Segundo os expositores, o aparelho colhe até 18 mil litros de grãos por hora.

Durante esta quinta-feira (21), os produtores puderam participar de uma audiência pública sobre a reforma do Código Florestal Brasileiro, promovida pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O deputado federal Paulo Piau, relator da reforma, falou aos produtores sobre as mudanças feitas pela presidente Dilma Rousseff no código.

A exportação e o fortalecimento do café brasileiro fora do país também foram assuntos discutidos durante as palestras e simpósios.

A Expocafé termina nesta sexta-feira (22). A expectativa da organização é de que cerca de 25 mil pessoas passem pela feira. No ano passado, a Expocafé movimentou R$ 228 milhões em negócios. Neste ano, a expectativa é de que o evento possa movimentar R$ 250 milhões.

Fonte: Jornal Regional – EPTV Sul de Minas 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *