Programa Café Seguro é apresentado na Cooxupé

Imprimir

“Temos o compromisso de buscar soluções para os nossos cooperados e que ao mesmo tempo atendam as exigências do mercado importador”. Essa é a opinião do presidente da Cooxupé, Carlos Alberto Paulino da Costa, que se reuniu nesta quarta-feira, 20, no auditório da Cooxupé, com cerca de 200 produtores, técnicos e funcionários do MAPA, (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento), Embrapa, Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), Emater e IAC (Instituto Agronômico de Campinas) para apresentar a cartilha Café Seguro e discutir as boas práticas agrícolas nas lavouras.


Nesta cartilha o produtor encontra conceitos gerais sobre agrotóxicos, LMR (limite máximo de resíduos) e informações relacionadas às exigências dos mercados consumidores, especialmente o Japão, que é o quarto maior importador de café do Brasil.

O uso de agrotóxicos deve seguir as boas práticas agrícolas, respeitando sempre o período de carência para aplicação, determinado pelo registrante do produto.

“A nossa orientação é que façam o uso respeitando as boas práticas agrícolas, dessa forma não teremos problemas com a legislação de países importadores”, afirma Mário Ferraz de Araújo, coordenador de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé.

Para Antonio Shinji Miyasaka (MAPA) é preciso cautela no uso de agrotóxicos e somente o agrônomo poderá orientar o produtor quanto à aplicação do produto e o período adequado.
O diretor geral do CECAFÉ, Guilherme Braga, disse que desde o ano passado quando contêineres de café chegaram ao solo japonês com resíduos acima do permitido por aquele país, estão trabalhando e buscando soluções para que isso não ocorra mais. “Nos últimos anos vários países estão adotando índices de LMR (limite máximo de resíduos) e temos que pensar em todos eles”.

O programa Café Seguro é um trabalho contínuo, que deve englobar dias de campo, mini-cursos, programas de TV e publicações que orientem a produção de um café seguro. A próxima reunião com produtores acontece no dia 27 de janeiro, em Monte Carmelo, às 15 horas, no salão de eventos do Lions Clube.
A semente foi lançada, agora temos que propagar as orientações recebidas, finaliza Carlos Paulino.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Cooxupé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *