Programa busca despertar o jovem para o agronegócio

Imprimir
Estudantes de Divino começaram a participar do programa Jovem no Campo, oferecido pelo Senar Minas em parceria com o Sindicato de Produtores Rurais. No município, o treinamento é voltado para a Cafeicultura e, para os alunos, representa a oportunidade de conhecer mais sobre o café para ajudar a família. Outros grupos estão passando pela qualificação em Acaiaca, Durandé, Manhuaçu, Martins Soares e Sem-Peixe.

O objetivo é oferecer ao jovem uma visão empreendedora do agronegócio e contribuir para a inserção no mercado de trabalho, além de estimular a sucessão familiar. Dividido em módulos, o programa os permite conhecer habilidades e competências necessárias para que possam crescer profissionalmente.

Em Divino, as duas turmas, com 32 alunos no total, são formadas por alunos da Escola Estadual Vereador José de Souza Gomes. Segundo a mobilizadora do sindicato, Viviane Souza Cunha, há uma grande expectativa pelo sindicato e pelos próprios estudantes, que estão motivados com a proposta. O primeiro módulo, de empreendedorismo motivacional, ocorreu neste mês e foi ministrado pelo instrutor Claudeci Rigueira de Sousa.

“A ideia é que eles passem a ter orgulho do campo, a exercer a atividade cafeeira com conhecimento técnico e entendam a importância de se atualizar. Esperamos, com isso, evitar o êxodo rural. Estamos iniciando em Bom Jesus e esperamos atingir todo o município, pois esses jovens serão os produtores de amanhã e, assim, Divino será ainda melhor”, afirmou.

Por já ter participado do curso A Arte de Ser Adolescente, a estudante Nicole Damasceno, de 16 anos, ficou motivada para fazer o Jovem no Campo. “Gostei muito e surgiu a oportunidade de fazer este outro. A minha família toda sempre trabalhou com café e, apesar de eu querer cursar Direito, quero conhecer sobre o cultivo para ajudar os meus familiares, já que há muita dúvida, e outros produtores da região. O primeiro módulo foi maravilhoso. Foi uma troca de experiências entre nós e o instrutor. E a expectativa é grande para o restante do treinamento”, contou.

Para Diego Lourenço, de 22 anos, aprender nunca é de mais. “Vamos aprender muito com esse treinamento e, se for igual ao primeiro módulo, vai ser nota mil. A gente mexe com café e o conhecimento que vamos adquirir vai ajudar a melhorar a qualidade”, afirmou.

Preparando para o futuro

Dentro da área de abrangência da Regional do Senar em Viçosa, mais de 200 jovens serão capacitados até o fim do ano nas áreas de Bovinocultura de Leite, Cafeicultura e Olericultura. O programa conta com a parceria dos Sindicatos de Produtores Rurais de Dom Silvério, Manhuaçu, Manhumirim e Ponte Nova.

Em Sem Peixe, duas turmas com 36 estudantes da Escola Família Agrícola e da Escola Estadual São Sebastião estão recebendo as aulas sobre a Bovinocultura de Leite. “A região tem um grande potencial leiteiro e a atividade é uma das principais fontes de renda em Sem-Peixe. Diante disso, o programa é importante para qualificar os jovens para futuramente assumir as propriedades com sabedoria, técnicas e qualidade na produção”, disse o mobilizador da região de Dom Silvério, Marco Aurélio Alves.

Já Martins Soares e Durandé contam com quatro turmas com cerca de 70 alunos. Lá a preocupação é preparar os adolescentes para a principal atividade econômica da região: a cafeicultura. Os participantes são todos alunos de duas escolas estaduais, sendo três grupos de Durandé e um de Martins Soares.

“Sempre buscamos fazer um trabalho diferente e levar novas oportunidades de qualificação. Assim apresentei esse programa para nossos parceiros: prefeituras das duas cidades, escolas, Sicoob, projeto Eco Águas e Fazenda Heringer”, comentou o mobilizador do Sindicato de Produtores Rurais de Manhumirim, Rudson Curcio.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Regional Viçosa (Por Nathalie Guimarães)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *