Produtores estimam prejuízo de 30% nesta safra e cafezinho fica mais caro

Imprimir

A Associação dos Cafeicultores de Caconde (SP) estima um prejuízo de 20% a 30% na safra de café em 2014. O ataque de pragas e a baixa qualidade do produto podem reduzir em até 15% o valor pago para o produtor. A Secretaria Estadual da Agricultura estimava, no inicio do ano, que seriam colhidas 4,4 milhões de sacas, mas agora a previsão de colheita é de 800 mil sacas a menos. A ausência do produto no mercado também afeta os consumidores, que deverão pagar mais caro pelo cafezinho.

Com a maturação dos grãos adiantada este ano em algumas fazendas da região, a colheita será antecipada de junho para maio. A produtora Fernanda Elizabeth Moraes já vê os problemas causados pelas pragas que atingem os cafezais. “O veneno para a broca foi proibido e ainda não temos no mercado nenhum que venha substituir, então não temos como controlar”, contou.

Cafeicultores de Caconde, SP, estimam prejuízo de até 30% este ano (Foto: Oscar Herculano Júnior)

O presidente da Associação dos Cafeicultores de Caconde, Fernando Faria, explicou que já tem certeza da quebra de produtividade para o próximo ano, caso não chova o esperado. “No próximo ano também haverá quebra, porque não houve crescimento dos ramos para a próxima safra, isso fatalmente causará prejuízo”, falou.

Consumidor
Com a falta de produto no mercado e o aumento no preço do grão, o gerente de uma cafeteria Lirley Magaldi, explicou que foi inevitável o repasse aos consumidores. Antes eles pagavam R$ 29 no pacote de um quilo, que agora custa R$ 35. “Nós tivemos de subir o café expresso de R$ 2,50 para R$ 3”, contou.

Magaldi afirmou ainda que mesmo com o aumento o movimento continua o mesmo. A estudante Júlia Figueiredo contou que toma café pelo menos duas vezes por dia. “Bebo de manhã e geralmente quando tenho aula passo na cafeteria antes, porque não dá pra ficar sem”, disse.

Cafeteria paga R$ 35 em pacote de um quilo de café que antes custava R$ 29 (Foto: Oscar Herculano Júnior)

Fonte: G1 São Carlos e Araraquara

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *