Produtores e polícia se unem pela segurança em Nova Resende

Imprimir
Produtores da zona rural de Nova Resende (MG) contam com um novo mecanismo de segurança para dar mais segurança às propriedades e resguardar o principal produto da agricultura local: o café. Trata-se da “Rede de Agricultores Protegidos”, que visa reduzir a criminalidade no campo, principalmente as ocorrências de furtos de sacas de café, por meio de ações conjuntas entre os cafeicultores, Polícia Militar, Sindicato Rural e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

A ideia surgiu de um modelo parecido com o da rede de comerciantes protegidos que funciona muito bem na cidade. A rede conta ainda com grupos de whatsapps, ligados à polícia, para troca de informações de prevenção e de alerta, em caso de aparecimento de pessoas e carros suspeitos nas redondezas.

Para ser aplicado no campo, foi necessário adquirir um banco de dados de georreferenciamento que mapeou todas as propriedades rurais, conferindo a elas um endereço,e a indicação das rotas das estradas rurais do município.

“Esse mapa que foi adquirido, foi inserido através de uma licença específica no aparelho GPS. E se o produtor precisar de algumas intervenção policial, uma solicitação de emergência, ele vai ofertar pra nós um número que será fornecido pra ele, já que cada propriedade terá o seu número como se fosse o endereço que possibilitará um atendimento muito mais ágil com mais eficiência”, explica o tenente da Polícia Militar, Esdras José da Silva.

“Por causa do nosso contato todo dia junto com o produtor, a gente está fazendo um cadastro pra facilitar o trabalho da Polícia Militar dentro do município”, diz o extensionista agropecuário da Emater, Isnard Batista dos Reis.

Produtores se unem à polícia para criar rede de proteção na zona rural de Nova Resende (Foto: Reprodução EPTV)
Produtores se unem à polícia para criar rede de proteção na zona rural de Nova Resende (Foto: Reprodução EPTV)

De acordo com o departamento de engenharia da prefeitura, o município conta com aproximadamente cinco mil quilômetros só em vias rurais. A estimativa é que nos 38 bairros rurais sejam três mil propriedades. E agora, com o período de colheita do café, tem muito cafeicultor aderindo à rede de proteção.

“Comigo não aconteceu, mas tenho ouvido falar muito disso. Então, nesses últimos meses vêm sendo [registrados] muitos furtos no município de Nova Resende”, diz o agricultor Claudinei José de Brito.

A expectativa é que o maior número de produtores rurais da cidade se cadastrem no sistema para que a rede seja mais eficaz e realmente traga mais tranquilidade para quem mora ou trabalha na roça.

“A gente espera que não aconteça nada, mas se acontecer tem esse [sistema] que protege”, conta o agricultor José Rodrigues Neto.

Fonte: G1 Sul de Minas e EPTV Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *