Produtores de Minas Gerais são destaque do 25º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso

Imprimir

A qualidade da safra 2015/16 do café arábica produzido em Minas Gerais foi reconhecida pelo Prêmio Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso. Em seu primeiro ano de fornecimento para a illycaffè, a cafeicultora Juliana Tytko Armelin, da Fazenda Terra Alta de Ibiá, no Cerrado Mineiro, foi a 1ª colocada. Também esteve no pódio a produtora Leda Terezinha Castelani Pereira Lima, de Monte Santo de Minas, que conquistou o 3º lugar.

Além dos vencedores nacionais, a premiação elegeu os melhores fornecedores em categorias divididas por região, sendo quatro delas em Minas: Cerrado, Chapada, Matas de Minas e Sul do Estado.

No Cerrado, a campeã foi a própria Juliana, enquanto Jorge Nobuhico Kiryu, fornecedor com atuação em Rio Paranaíba, ficou em 2º lugar. Já o vencedor da região da Chapada pela 2ª vez consecutiva foi Eduardo Shiniti Yamaguchi, de Diamantina. O vice-campeão foi Luís Manuel Ramos Fachada Martins da Silva, que administra fazenda em Angelândia.

No Sul de Minas, quem venceu foi Leda Terezinha, seguida por Mabel Lima de Sousa, de São Gotardo. A cidade de Araponga predominou nas nomeações da região das Matas. Os produtores Raimundo Dimas Santana Filho e Antonio Bittencourt Ramos ficaram na 1ª e 2º colocação, respectivamente.

A cerimônia de premiação foi realizada hoje, no Teatro Cetip, em São Paulo. Além dos cumprimentos e de um diploma entregue pela diretoria da illycaffè, liderada pelo CEO Andrea Illy, os vencedores receberam quantias em dinheiro.

Grande vencedora da categoria nacional, Juliana Armelin embolsou R$ 70 mil. Leda Terezinha, por sua vez, tomou posse de R$ 25 mil pelo 3º lugar. Os campeões regionais que não estavam entre os finalistas nacionais foram contemplados com R$ 2 mil, enquanto os 2º colocados receberam R$ 1.200 como prêmio.

Também foram reconhecidos campeões regionais em outras 5 categorias (conforme tabela abaixo), o fornecedor do ano, Décio Bruxel (Cerrado Mineiro), e o melhor classificador – Luiz Evandro Ribeiro, do Sul de Minas, vinculado à Cooxupé (Cooperativa Regional dos Cafeicultores em Guaxupé). Ao todo, a illycaffè distribuiu mais de R$ 220 mil em premiações.

A edição especial de "Bodas de Prata" do Prêmio Ernesto Illy foi marcada por homenagens aos que contribuíram para a parceria da illycaffè com a cafeicultura nacional, profundamente impactada pela iniciativa de valorizar ano a ano os produtores de qualidade, há um quarto de século.

Sobre a illycaffè
Fundada em Trieste, na Itália, em 1933, a torrefadora illycaffè produz e comercializa um blend de café espresso 100% arábica, sob uma única marca, líder em qualidade. Foi a parceira oficial da EXPO Milão 2015, criando e gerenciando o conteúdo, as exposições e eventos centrados no café na área comum do Coffee Cluster (Pavilhão do Café). Quase 7 milhões de xícaras de café illy são consumidas diariamente no mundo. Os produtos illy são comercializados em mais de 140 países e estão disponíveis em mais de 100 mil restaurantes e cafeterias. A empresa mantém relacionamento direto e duradouro com os melhores cafeicultores do mundo, inclusive no Brasil, com a colaboração do Clube illy do Café, fornecendo-lhes conhecimentos e tecnologia, além de preços acima do mercado para quem atinge seus padrões de qualidade, em parcerias baseadas pelos princípios do desenvolvimento sustentável. Com o objetivo de difundir a cultura do café, fundou a Università del Caffè, um centro de treinamento de excelência que oferece treinamento teórico e prático em todos os aspectos do café para cafeicultores, baristas, equipes de lojas de café e amantes da bebida. A illycaffè emprega cerca de 1.100 pessoas globalmente e em 2014 registrou receitas consolidadas de 391 milhões de euros.

Fonte: ADS Comunicação Corporativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *