Produtores de diversos pontos do país estão comprando na Expocafé em Três Pontas

Imprimir

No 1º dia da Expocafé, em Três Pontas (MG), as máquinas capazes de realizar diversas funções se destacaram na exposição. As novidades prometem mudar e melhorar o trabalho na lavoura. Algumas máquinas reduzem de uma vez o tempo de produção e o custo da mão de obra.

"A gente veio cá pra poder olhar os lançamentos, acompanhar o dia a dia, ano após ano, porque todo ano a feira traz novidades para a cafeicultura", diz o produtor Manoel Joaquim da Costa.
Um grupo de cafeicultores veio da Bahia em busca dos principais lançamentos. Pedro Brito, que também é produtor, ficou interessado em uma varredora.

"Eu acredito que ela diminua uma operação no processo do recolhimento do café, e isso acelera [o trabalho]", conta.

A máquina foi lançada na Expocafé. Foram cinco anos de pesquisa até surgir um equipamento moderno e capaz de varrer e levantar os grãos. "É um sistema novo de ventilação, eficiente. Gasta só um trator e faz o serviço completo e bem feito", ressalta o expositor Roberson de Faria Costa.

Em outra parte da exposição, uma colheitadeira armazena os grãos e promete agredir menos a lavoura, além de realizar o trabalho sem precisar parar de funcionar. "Hoje é fundamental pra qualquer cultura a gente ter menos perdas na colheita, e nosso equipamento nos permite isso", afirma Kesler Bastos, expositor.

Novas tecnologias são o principal destaque da Expocafé (Foto: Reprodução EPTV)

Além disto, uma outra colheitadeira lançada neste ano é capaz de colher, pulverizar e poder a lavoura. Apesar do preço alto, R$ 900 mil, o gerente regional da empresa, Armando Carlos Maran, garante que o equipamento é viável.

"Dependendo do tamanho da área, você pode ter o retorno do seu investimento em até dois anos. Claro que isso vai depender muito do tamanho da sua operação", explica.

Tudo para que o produtor manter a lavoura sempre competitiva. "Se você ficar no sistema arcaico, você não sobrevive na cafeicultura, porque o ganho hoje limitou em pequenos lucros", conta Manoel.

Fonte: EPTV Sul de Minas e G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *